Furto de energia

Polícia encontra 19 “gatos” de energia em hangares do Aeródromo de Goiânia

Ao todo, foram vistoriados cerca 40 hangares. Cinco representantes de empresas com atuação no local foram presos. Outros dois funcionários foram ouvidos


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 20/07/2019 às 10:52:31

(Foto: Divulgação/Polícia Civil)
(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Dezenove “gatos” de energia foram encontrados em hangares do Parque Aeronáutico Antônio Sebba Filho, localizado na GO-070, em Goiânia. Este foi o resultado da operação conjunta entre as Polícias Civil e Técnico-Científica nesta sexta-feira (19), cujo objetivo central era coibir a prática do crime de furto de energia elétrica no local.

Ao todo, foram vistoriados cerca 40 hangares. Dos 19 que se encontravam com ligações clandestinas diretamente na rede de energia, oito estavam com consumo no momento da verificação.

Na ação, cinco representantes (gerentes e proprietários) de empresas com atuação no local foram presos em flagrante e dois funcionários foram conduzidos à 22ª Delegacia Distrital para prestar depoimento. Até o momento, não há informações de quanto tempo os furtos aconteciam. Também não foi divulgado o tamanho do prejuízo.

Segundo o delegado Wellington Lemos, a operação foi considerada pelas instituições participantes como positiva, sobretudo, porque cumpriu o propósito de preservação à vida e ao patrimônio alheio. “Além do crime e do prejuízo em si, existe o perigo que tais instalações clandestinas oferecem em razão do risco iminente de acidente elétrico”, pontuou.

Por meio de nota, a Enel afirmou que a prática configura crime com pena prevista de um a oito anos de reclusão. Além disso, “o furto de energia afeta diretamente a qualidade do serviço prestado pela distribuidora e põe em risco a população, principalmente as pessoas que manipulam a rede elétrica”.

Segundo o texto, “as ligações irregulares também podem causar curtos-circuitos e sobrecarga na rede elétrica, ocasionando interrupção no fornecimento de energia”.

(Foto: Divulgação/Polícia Técnico-Científica)