GOIÂNIA

Polícia fiscaliza setor Oeste para impedir aglomerações. Pode haver multa

Estabelecimentos, edifícios residenciais e comerciais, bem como parques da região são monitorados pela ação


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 06/05/2020 às 13:51:06

Segundo bairro com maior número de confirmações de covid-19, o Setor Oeste, em Goiânia, é alvo, durante toda esta quarta-feira (6), de fiscalização contra aglomeração. (Foto: divulgação)
Segundo bairro com maior número de confirmações de covid-19, o Setor Oeste, em Goiânia, é alvo, durante toda esta quarta-feira (6), de fiscalização contra aglomeração. (Foto: divulgação)

Segundo bairro com maior número de confirmações de covid-19, o Setor Oeste, em Goiânia, é alvo, durante toda esta quarta-feira (6), de fiscalização contra aglomeração. Estabelecimentos, edifícios residenciais e comerciais, bem como parques da região são monitorados pela ação. Locais e pessoas que estiverem descumprindo protocolos estabelecidos por decreto estadual poderão ser multados em até R$ 75 mil.

Até a última segunda-feira (4), o Setor Oeste possuía 40 registros de infecção pelo novo coronavírus. Cerca de 100 auditores fiscais estão nas proximidades da Praça Tamandaré e realizam a fiscalização, que conta com profissionais da Prefeitura de Goiânia, Polícia Militar (PM), Guarda Civil Metropolitana (GCM) e Corpo de Bombeiros.

De acordo com Dagoberto Costa, diretor da Vigilância Sanitária de Goiânia, a ação visa “passar um pente fino” nos estabelecimentos para verificar quais estão cumprindo as determinações de distanciamento social, horário de atendimento, uso de máscara de proteção e álcool gel.

“A ação tem vistoriado edifícios residenciais. Nesse caso, por exemplo, está proibido o uso de áreas de lazer com piscina e brinquedoteca. A fiscalização também tenta impedir aglomeração nos parques. A prática de atividade física está liberada desde que seja feita de forma individual”, ressaltou.

Ainda segundo Dagoberto, aqueles que forem pegos descumprindo os protocolos de proteção podem ser autuados e multados no valor que varia entre R$ 5 mil e R4 75 mil. Os estabelecimentos também poderão ser fechados.