Chacina

Polícia dos EUA prende suspeito de matar nove pessoas em igreja

Ataque aconteceu em comunidade negra na Carolina do Sul.





//

Uma tragédia, aparentemente motivada por ódio racial, sacudiu a cidade de Charleston, nos Estados Unidos, na noite de quarta-feira. Um homem abriu fogo numa histórica igreja afro-americana nessa localidade da Carolina do Sul, causando a morte de nove pessoas.

Segundo as autoridades, o suspeito se chama Dylann Storm Roof e tem 21 anos, informaram as agências Reuters e France Presse. O suspeito foi preso no início da manhã.

Segundo registros de cortes locais, Dylann havia sido fichado por um crime relacionado a drogas e outro de invasão de propriedade em março e abril deste ano. Ele vivia na região de Columbia, capital da Carolina do Sul.

Um tio do suspeito disse à agência Reuters que o reconheceu após a divulgação das fotos pela polícia, e afirmou que o jovem ganhou uma pistola calibre .45 de presente em abril.

O familiar do suspeito ainda informou que ele é quieto e fala pouco.
A chacina ocorreu por volta de 21h (22h em Brasília), na Igreja Africana Metodista Episcopal de Emanuel, construída no século XIX – uma das mais antigas da comunidade negra no sul dos Estados Unidos. Depois do ataque, grupos de pessoas se aglomeravam nos arredores da igreja, fazendo círculos de mãos dadas.

Tópicos