Tráfico de animais

Polícia desarticula comércio ilegal de animais silvestres em Goiânia

Durante ação, foram apreendidos três cobras, uma coruja e um ouriço australiano




A Polícia Civil, através da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema), cumpriu na manhã desta terça-feira (29) mandato de busca e apreensão em um casa no Residencial Maria Lourença, na região Norte de Goiânia. A operação resultou na apreensão de três cobras – duas jiboias e uma píton-africana -, uma coruja e um ouriço australiano.

No local, os policiais ainda encontraram diversa gaiolas e cerca de 50 caixas de transporte de répteis. “Tudo isso indica o comércio desses animais de forma ilegal porque ele não tem autorização de criadouro”, ressaltou a delegada ajunta da Dema, Lara Menezes Melo Oliveira.

Um homem era o responsável pelo comércio dos animais. Segundo a delegada, ele vendia os animais pelo aplicativo WhatsApp a preços bem inferiores ao do mercado legal. “Uma jibóia legalizada gira em torno de R$ 3 a 5 mil, e ele oferecia por R$ 600.”

As invetigações tiveram início em maio deste ano e tudo indica que o homem fazia o comércio ilegal há anos. Ainda não se sabe como o investigado adquiria os animais, mas é provável que ele tenha um fornecedor, explica Lara.

O investigado ainda não se apresentou a polícia, mas a delegada já ouviu a esposa e a advogada dele. Apesar da gravidade do crime, que atinge a fauna brasileira, a pena para esse crime é de apenas um ano.

Os animais apreendidos foram levados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas).

coruja

cobra