Do Mais Goiás

Polícia cria disque-denúncia para coletar informações sobre paradeiro de Lázaro

Buscas já duram 13 dias. Homem é suspeito de ser autor de chacina contra uma família no DF

Cerca de 20 policiais da Força Nacional devem se juntar aos mais de 200 agentes que atuam na força-tarefa para encontrar Lázaro. (Foto: divulgação)Cerca de 20 policiais da Força Nacional devem se juntar aos mais de 200 agentes que atuam na força-tarefa para encontrar Lázaro. (Foto: divulgação)
Cerca de 20 policiais da Força Nacional devem se juntar aos mais de 200 agentes que atuam na força-tarefa para encontrar Lázaro. (Foto: divulgação)

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO) criou um disque-denúncia para coletar informações de moradores da região de Cocalzinho de Goiás sobre o paradeiro de Lázaro Barbosa, de 32 anos, suspeito de ser autor de chacina contra uma família no Distrito Federal (DF).  O número disponibilizado é o (061) 9 9839-5284. As buscas pelo homem entraram no 13º dia nesta segunda-feira (21).

A caçada a Lázaro envolve mais de 270 policiais, de diferentes forças de segurança de Goiás e do DF, além de helicópteros e cães farejadores. Segundo relato de um morador, o fugitivo teria sido visto em uma região de mata fechada próximo a um córrego e grutas, onde ele pode estar escondido.  No domingo (20), as buscas se concentraram nas proximidades do local.

Reportagem do Mais Goiás já mostrou que a força-tarefa policial trabalha na checagem de fatos e se queixa de que rumores, trotes e informações falsas que chegam através da população atrapalham o trabalho da polícia.

Uma das informações falsas levou policiais da força-tarefa a efetuarem uma série de disparos em uma região próxima a casas do povoado de Girassol, às margens da BR-070. O caso ocorreu por volta das 17h de quinta-feira (16), depois que habitantes da região disseram ter visto Lázaro nas redondezas.

A polícia chegou a prender um jovem, de 23 anos, que se passou por policial federal para participar das buscas. Ele chegou a mobilizar policiais militares para a prisão de um homem que estaria bêbado em uma propriedade rural da região.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informa que o trabalho continua “de forma ininterrupta envolvendo as polícias militar e civil de Goiás, do DF, Polícia Federal e Rodoviária Federal, além de DPOE/ DF”.