CASO DANILO

Polícia conclui inquérito sobre morte do garoto Danilo

Documento foi finalizado e encaminhado ao Poder Judiciário. Padastro e colega são acusados de matar o menino


Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás | Em: 10/08/2020 às 11:31:06

Danilo de Sousa Silva, encontrado morto na última segunda-feira (Foto: Divulgação)
Danilo de Sousa Silva, encontrado morto na última segunda-feira (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil encerrou o inquérito da investigação da morte do garoto Danilo de Sousa Silva, de 7 anos, e remeteu o caso ao Judiciário no domingo (9). O padastro do menino, Reginaldo Lima, de 33 anos, e o colega dele, Hian Alves, de 18 anos, foram presos no dia 31 de julho.

Hian confessou que ajudou o padastro de Danilo a matá-lo em troca de uma moto. Reginaldo, no entanto, nega participação e diz que se trata de uma armação.

Danilo foi encontrado morto em um lamaçal próximo à casa em que vivia com a família, no Parque Santa Rita, em Goiânia. Ele estava desaparecido por quase uma semana. A perícia constatou que o garoto morreu em decorrência de sufocamento.

Hian chegou a entregar dois cabos de madeira, que estavam em uma construção nos fundos da casa onde vivia, à polícia, supostamente armas usadas para matar Danilo.

Reconstituição

Na quinta-feira (6), a Polícia Civil fez reconstituição das ações que teriam culminado com o assassinato do garoto. A princípio, Hian iria participar da encenação, mas conseguiu na Justiça o direito de não fazê-lo. O advogado do acusado ainda solicitou novo depoimento, desta vez com a presença do defensor.