Homicídios

Polícia Civil prende seis suspeitos de 14 assassinatos em Trindade

Quatro menores foram apreendidos e outros quatro suspeitos, entre eles um que teria matado pelo menos cinco rivais, estão foragidos

Cidades

Aulus Rincon
Do Mais Goiás | Em: 26/11/2019 às 13:47:03

Homicídios investigados ocorreram em Trindade, mas PC não descarta possibilidade de rixa entre rivais ter feito vítimas em Goiânia e Aparecida (Foto: divulgação/Prefeitura de Trindade)
Homicídios investigados ocorreram em Trindade, mas PC não descarta possibilidade de rixa entre rivais ter feito vítimas em Goiânia e Aparecida (Foto: divulgação/Prefeitura de Trindade)

O Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Trindade prendeu nesta terça-feira (26) seis suspeitos de integrar uma organização criminosa apontada como responsável pela morete de, pelo menos,  14 pessoas este ano naquela cidade. Durante a operação, quatro adolescentes também foram apreendidos e quatro adultos conseguiram fugir.

De acordo com as investigações conduzidas pelo delegado Douglas Pedrosa, chefe do GIH de Trindade, tanto os presos, como as 14 pessoas que foram assassinadas, pertencem a uma mesma facção, que acabou se dividindo após algumas desavenças. “As mortes aconteciam ou em decorrência da tomada de poder, quando um grupo queria dominar o tráfico na região do outro, ou por vingança, onde a cada um que era assassinado, qualquer outro da quadrilha responsável pela execução também acabava morto a tiros”, relatou.

Quatro estão foragidos (Foto: divulgação/PC)

Quatro estão foragidos (Foto: divulgação/PC)

Além dos 14 homicídios, a quadrilha desbaratada pela GIH também seria responsável por pelo menos quatro tentativas de assassinato. Douglas Fernandes disse estar trocando informações com colegas de Goiânia e de Aparecida de Goiânia, já que o grupo pode ter feito vítimas também nestas localidades.

O mais perigoso dos quatro suspeitos – que já tiveram as prisões decretadas, mas continuam foragidos -, segundo a polícia, é Ismael Felipe Faria dos Santos, que seria responsável por cinco, das 14 execuções. A ordem para alguns dos assassinatos, ainda de acordo Douglas Pedrosa, teria sido dada por criminosos que já estão presos na cadeia de Trindade.

Um dos crimes cometidos pela quadrilha ganhou notoriedade por envolver um adolescente que em 2016, quando tinha somente 11 anos, participou de um latrocínio que vitimou um motorista de caminhão durante um roubo em um posto na entrada de Trindade. João Carlos de Souza Silva, o “Joãozinho”, agora com 14 anos, foi executado com seis tiros na porta de uma distribuidora de bebidas, no Setor Vida Nova, em Trindade. O crime, praticado por dois homens em uma moto, foi registrado por câmeras de segurança.

Investigados detidos (Foto: divulgação/PC)

Investigados detidos (Foto: divulgação/PC)