Relacionamento abusivo

Polícia Civil prende “estelionatário do amor” em Caiapônia

Homem é suspeito de ter seduzido e extorquido uma moradora de Campina Grande (PB) de olho na herança que ela havia recebido




Um homem foi preso em Caiapônia após seduzir uma mulher de olho na herança que ela havia recebido. A vítima, de 44 anos, moradora de Campina Grande (PB), foi atraída por Nivaldo Guimarães da Rocha, de 46 anos, para o município do centro goiano para um suposto envolvimento amoroso. Porém, logo o relacionamento se tornou abusivo e não demorou para que a mulher percebesse quais eram as verdadeiras intenções de seu algoz. Por seu modo de agir, Nivaldo foi apelidado pela Polícia Civil de “estelionatário do amor”.

O delegado Marlon Sousa Luz, responsável pelo caso, explica que a vítima e suspeito se conheceram por meio de um aplicativo de encontros e, posteriormente, passaram a conversar também pelo Facebook. “Ela falou para ele que tinha recebido uma herança e ele a convenceu a se mudar para Caiapônia, no prazo de uma semana”, diz o delegado.

A mulher deixou a família e veio para Goiás tentar levar o relacionamento adiante. Porém, aqui, começou a ser explorada por Nivaldo, que dizia estar interessado em montar um restaurante com a vítima. “Ele começou a viver por conta dela, fazia dívidas no nome dela e comprou materiais de construção para fazer o restaurante”, relata Marlon.

Com o passar do tempo, o relacionamento foi ficando cada vez mais difícil. Além de estar sendo economicamente explorada pelo homem, a mulher ainda passou a ser vítima de sua possessividade e ciúmes. Chegou um momento em que Nivaldo não permitia mais que ela se afastasse dele, revelando certa agressividade.

Após cerca de seis meses de relacionamento, a vítima resolveu tomar uma atitude. “Ela percebeu quais eram as reais intenções dele e compareceu à delegacia”, explica Marlon.

Enquanto falava com a polícia, nesta segunda-feira (3), a mulher recebeu inúmeras ligações do suspeito, que foram ignoradas, até que o próprio delegado a incentivou a atender. “Ele falou que estava com as coisas dela, inclusive um carro, e que não aceitaria o término do namoro se ela não pagasse R$ 11 mil de indenização por supostos gastos que teve com ela”, afirma o delegado. Nivaldo chegou a ameaçar a mulher, dizendo que iria atrás dela para onde ela fosse e que não devolveria o veículo, um VW Gol, caso não fosse pago o valor exigido.

Quando a vítima deixou a delegacia, foi encontrada pelo suspeito, que fez com que ela fosse até um comércio onde ele fez compras em seu nome. Lá, ela pediu para usar o banheiro e acionou o delegado, que se deslocou até o local para efetuar a prisão de Nivaldo, que já tem passagem na polícia por furto.

Conforme Marlon, o suspeito foi autuado em flagrante por extorsão. Caso condenado, ele pode pegar penas que variam de 6 a 12 anos de prisão. “Nós já instauramos o inquérito que será remetido ao poder Judiciário no prazo de dez dias”, diz o delegado.

A vítima recuperou o carro e seus objetos e voltou ao seu Estado de origem.