Aulus Rincon
Do Mais Goiás

Polícia apreende quase R$ 60 mil com suspeitos de roubar banco em Águas Lindas

Homem de 57 anos teria emprestado apartamentos para abrigar grupo. Ferramentas, dinheiro e documentos foram recuperados

Grupo abriu buraco na parede do banco pela madrugada, o qual só foi percebido na tarde do mesmo dia (Foto: divulgação/PC E PM)
Grupo abriu buraco na parede do banco pela madrugada, o qual só foi percebido na tarde do mesmo dia (Foto: divulgação/PC E PM)

Seis suspeitos de pertencer à quadrilha que na madrugada de domingo (28) arrombou o cofre central da agência do Banco do Brasil de Águas Lindas de Goiás foram presos durante um trabalho conjunto entre policiais civis e militares. Com o grupo, os policiais recuperaram cerca de R$ 60 mil em dinheiro.

O arrombamento no Banco do Brasil (BB), situado na Avenida JK, Jardim Brasília, aconteceu durante a madrugada de domingo, mas só foi descoberto no final da tarde do mesmo dia. “Trata-se de uma quadrilha especializada no corte de cofres e que também tem conhecimento sobre como desativar alarmes e outros sistemas de monitoramento, mas mesmo assim nós conseguimos identificá-los e prende-los em um curto espaço de tempo”, destacou o tenente coronel Benito Franco, comandante da Rotam.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias)

Três dos suspeitos da invasão têm 29, 32 e 27 anos e são oriundos do Mato Grosso. O trio ostenta inúmeras passagens criminais. Além deles, foram presas duas mulheres, de 26, e 24 anos, e um homem de 57 anos que é dono de uma garagem de veículos em Águas Lindas, mas também trabalhava como agiota.

“Foi este homem, que inclusive tinha contra si um mandado de prisão em aberto por crime de roubo, que emprestou dois apartamentos para a quadrilha, locais estes onde conseguimos recuperar parte do dinheiro. Já as mulheres emprestaram contas para o depósito de outros R$ 60 mil que também foram subtraídos do cofre da agência”, explicou o delegado Fabrício Flávio Rodrigues, do Grupo Antirroubos a Bancos (GAB), da Deic.

Os seis presos foram autuados ainda em flagrante por furto qualificado, e associação criminosa. Os nomes deles não foram divulgados.

Suspeitos do roubo foram capturados dois dias após o crime (Foto: divulgação/PC e PM)

Suspeitos do roubo foram capturados dois dias após o crime (Foto: divulgação/PC e PM)