Tragédia

Polícia acha carta e crê que pai matou filhos e mulher no Rio de Janeiro

Carta fala em problemas financeiros. Família é encontrada morta em condomínio na Barra da Tijuca


Estadao Conteúdo
Estadao Conteúdo
Do Estadao Conteúdo | Em: 29/08/2016 às 14:04:15


Quatro pessoas de uma mesma família foram encontradas mortas, por volta das 7 horas da manhã desta segunda-feira, 29, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio. Nabor Coutinho Oliveira Junior, ex-gerente de Marketing Sênior de Serviços Inovadores da operadora de telefonia TIM Brasil, teria matado a mulher, Lais Khouri, e pulado do 18º andar do Edifício Lagoa Azul, no condomínio de luxo Pedra de Itaúna, na Avenida das Américas, 11391.

Os filhos do casal, Arthur, de 7 anos, e Henrique, de 10, teriam sido atirados ou forçados pelo pai a pular e também morreram.

Os corpos foram encontrados da área do condomínio. O executivo teria deixado uma carta relatando problemas profissionais e temor quanto ao futuro. Nela, são relatados problemas no trabalho e incertezas com relação ao plano de saúde.

“Me preocupa muito deixar minha família na mão. Sempre coloquei eles à frente de tudo ante essa decisão arriscada para ganhar mais. Mas está claro para mim que está insustentável e não vou conseguir levar adiante. Não vamos ter mais renda e não vou ter como sustentar a família”.

A carta, encaminhada à perícia, mostra que o objetivo do autor era impedir o sofrimento dos familiares: “Sinto um desgosto profundo por ter falhado com tanta força, por deixar todos na mão mas, melhor acabar com tudo logo e evitar o sofrimento de todos”.

O texto será submetido à perícia pela Delegacia de Homicídios.

Nabor trabalhou na Tim Brasil até junho. De acordo com as informações em seu perfil no Facebook, ele estudou Engenharia de Software na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Gestão de Negócios no Ibmec RJ.