Operação Decantação

PMs de Goiás suspeitos de executar homem com cinco tiros no DF são presos

Operação foi batizada de 'Decantação'; são quatro mandados de prisão.




//
//

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu dois policiais militares de Goiás, lotados na Companhia de Choque de Valparaíso (GO), acusados de estarem envolvidos na morte de um homem de 27 anos, em 9 de maio, em Santa Maria. Outros dois policiais envolvidos no caso estão foragidos.

Segundo informanções da Polícia Civil do DF, o sargento Juvenal Almeida Alves e o soldado Luiz Felipe da Silva, acompanhados pelo cabo Markus Christian de Oliveira e o soldado Nerivaldo de Andrade Souza, estes dois últimos ainda foragidos, entraram na casa de Thiago Augusto Mota Rodrigues, que tem diversas passagens por tráfico de drogas em Goiás, sem mandado, e anunciaram a prisão dele.

Ainda de acordo com a polícia, o rapaz pulou um dos muros e fugiu, mas um dos militares o acertou com um tiro na barriga. Rodrigues caiu em outra casa, próxima à dele, onde os PMs avisaram aos moradores para não olharem para eles e o levaram embora. Na DF-290, já em Santa Maria, em um matagal próximo ao galpão de um supermercado, teriam deixado a vítima de joelhos e a executado com cinco tiros.

De acordo com a investigação, o quarteto responde por várias sindicâncias na Polícia Militar de Goiás (PMGO) e planejava outro assassinato. Os PMs presos foram indiciados por homicídio qualificado.

A operação foi batizada de “Decantação”, em referência ao processo de separação das substâncias puras das impuras. Ela atende aos mandados de prisão temporária e busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Criminal e pelo Tribunal de Júri de Santa Maria.