Latrocínio

PM prende dois suspeitos de matar sargento no Entorno do Distrito Federal

Carlos e outro comparsa, Brendo, que participou do crime, estavam escondidos na fazenda da namorada dele, em Mimoso de Goiás


Bárbara Zaiden
Do Mais Goiás | Em: 23/02/2019 às 17:53:23

Carlos e Brendo são suspeitos do assassinato do tenente André Balselar Ramos (Foto: Divulgação | PM)
Carlos e Brendo são suspeitos do assassinato do tenente André Balselar Ramos (Foto: Divulgação | PM)

Um homem foi preso, na manhã deste sábado (23), suspeito de ter matado o sargento sargento André Balselar Ramos, de 42 anos. Carlos Alberto de Araújo foi reconhecido como autor dos disparos e autuado em flagrante por latrocínio. Ele estava escondido na fazenda da namorada, em Mimoso de Goiás. O município fica a 297 KM de Goiânia, próximo a Águas Lindas.

O processo será encaminhado para o Judiciário para que seja decretada a prisão preventiva. Também foi preso Brendo Araújo da Silva, suspeito de participar do crime. O sargento André foi morto no último dia 22, em um restaurante próximo a Brazlândia, no Distrito Federal (DF). Os homens entraram em um restaurante e deram voz de assalto. André, que estava à paisana, reagiu e morreu na hora.

Outro assaltante, conhecido como Josué, ficou ferido e os comparsas o deixaram no Hospital de Brazlândia, no Distrito Federal (DF) e deve ser transferido para Goiás.  Ao ser preso, Carlos chegou a declarar, em vídeo, que Josué teria assassinato o tenente e que ele foi responsável apenas por dirigir o carro da fuga. “Eu estacionei o carro no restaurante. Eu escutei os tiros, aí voltei, acelerei o carro, ele entrou no carro e pediu para ir pro hospital”. Já Brendo assumiu que a arma foi guardada na própria casa.

A ação que levou à prisão foi liderada pelo 2º tenente Ibraim Marçal Assunção Junior. Segundo ele, testemunhas do crime, que também foram alvejadas durante a troca de tiros, reconheceram Carlos como autor dos disparos. Além disso, outro envolvido no crime, conhecido como Higor, deu a mesma versão das testemunhas. Ele foi autuado em Taguatinga (DF) e também deve ser transferido para Águas Lindas. Higor teria ajudado na fuga e na troca de carros.

Prisão na fazenda

A prisão foi feita por uma equipe de seis policiais da 36ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), liderada pelo tenente Ibraim. A fazenda onde Carlos e Brendo estavam foi cercada. Os policiais sabiam que eles estavam armados e, na casa, haveriam uma idosa e outra mulher, grávida de oito meses. As duas foram retiradas do local em segurança antes do início da ação.

Carlos e Brendo conseguiram fugir e atravessar um córrego mas logo foram capturados. A namorada de Carlos também foi levada à delegacia, mas não foi autuada. Segundo o tenente, o delegado entendeu que ela estava isenta de culpa do crime favorecimento pessoal ao ter ajudado os dois a se esconderem.

O crime

Um vídeo do sistema interno de segurança do estabelecimento mostra que a vítima estava almoçando com amigos no Distrito de Padre Lúcio, que fica entre as cidades de Águas Lindas e Brazlândia. Dois bandidos chegaram e anunciaram o assalto. André, que estava à paisana, sacou sua arma e houve troca de tiros.