Do Mais Goiás

PM liberta motorista que era mantido refém em Goiânia; dois suspeitos morreram

Casal e amigo que mantinham a vítima dentro de uma casa em Goiânia foram presos em flagrante

Quadrilha presa pela Polícia Militar (Foto: Divulgação)
Quadrilha presa pela Polícia Militar (Foto: Divulgação)

A Polícia Militar libertou, na noite de segunda-feira (3), um motorista de caminhão que teve o veículo roubado, e era mantido refém por dois homens e uma mulher dentro de uma casa, em Goiânia. Outros dois suspeitos de integrar a quadrilha, que seria especializada nesse tipo de crime, morreram após troca de tiros.

Militares do Batalhão de Choque chegaram até a residência onde estava o refém, na Avenida A, na Vila Lucy, após receberem uma denúncia anônima. Dois homens, de 30, e 32 anos, e uma mulher, de 25 anos, que estavam no local vigiando a vítima foram presos, ocasião em que confessaram que pertencem a uma facção criminosa paulista, e que vieram à Goiânia apenas para roubar uma carreta.

Após troca de informações com equipes do 8º BPM, os policiais do Choque localizaram os outros dois suspeitos de integrar a quadrilha no Setor Vale do Sol, em Aparecida de Goiânia. Perseguidos logo depois de abandonarem no Polo Industrial o caminhão Scania roubado, os suspeitos bateram o Voyage em que estavam em um poste, e desceram atirando contra os policiais, que revidaram.

Baleados, os dois homens, que não tiveram as identidades confirmadas, morreram antes da chegada do socorro médico. Dois revólveres calibre 38 foram apreendidos. Dentro da Scania que havia sido deixada por eles no Polo Industrial, os PMs encontraram 10 peças de maconha.

De acordo com o que apurou a polícia, tanto o Voyage em que estavam os dois suspeitos que morreram, quando o Jeep Renegade apreendido na casa onde o motorista a Scania era mantido refém, haviam sido locados pelos suspeitos em São Paulo. Um terceiro revólver calibre 38, e outras 10 peças de maconha também foram apreendidos no imóvel.

Os três suspeitos, que não tiveram os nomes divulgados, foram autuados na Central Geral de Flagrantes.