Do Mais Goiás

PM fecha cerco contra o crime em Luziânia

Diversos bloqueios foram montados em pontos estratégicos dentro da Operação Fecha Goiás

A Operação Fecha Goiás, deflagrada pela Polícia Militar, chega às ruas de Luziânia. Em entrevista coletiva à imprensa goiana e do Distrito Federal, nesta sexta-feira (10/02), o comandante-geral da corporação, coronel Divino Alves, ressaltou o caráter preventivo e ostensivo da operação.

“Estamos trabalhando para preservar vidas e combater o tráfico de drogas e crimes contra o patrimônio”, explica.  Segundo ele, diversos bloqueios foram montados em áreas estratégicas da cidade, para realização de abordagens a veículos e a pessoas em atitude suspeita.

Os locais dos bloqueios foram definidos por meio pelo Comando-Geral da PM, obedecendo ao georreferenciamento do Observatório de Segurança da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP). “É um trabalho planejado para levar mais sensação de segurança à população”, disse.Para o secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, coronel Edson Costa, o trabalho ostensivo da PM deve contribuir para reduzir ainda mais os indicadores de criminalidade. “Vamos manter o ritmo forte no combate à violência”, afirma.

O prefeito Cristóvão Tormin destaca o trabalho ostensivo feito pela PM na cidade. “Não ficamos de braços cruzados diante de desafios”, disse ao citar a importância das parcerias. “Adotamos uma postura firme e trabalhamos para resgatar a segurança de nossa população”.

Forças especiais da PM participam do trabalho, como Grupo de Radiopatrulha Aérea (GRAer), Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), Batalhão de Polícia Militar de Choque (BPM Choque), Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPMRv), Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMAmb), Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope)
 
Base da Rotam

Luziânia também contará com uma base da Rotam, que será instalada no Jardim Ingá, informa o comandante-geral da PM, coronel Divino Alves ao apresentar as instalações para a imprensa de Goiás e do DF. A equipe vai intensificar – de forma constante – o combate à criminalidade na região. No local, também serão formados 400 novos policiais militares. A expectativa é que, dentro de 70 dias, o local já tenha condições para receber policiais da Rotam.