Novo cangaço

PM e PC de Goiás desbaratam quadrilha especializada em explosão de caixas eletrônicos

Associação criminosa era comandada por dois detentos que cumprem pena em Aparecida de Goiânia e Morrinhos


Thais Lobo
Do Mais Goiás | Em: 22/01/2019 às 14:53:42

Foto: Polícia Civil/Divulgação
Foto: Polícia Civil/Divulgação

Em trabalho conjunto entre policiais civis e militares,  nove homens e três mulheres foram presos suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em explodir caixas eletrônicos em bancos de Goiás. De acordo com as investigações, o grupo, que é comandado por dois detentos, atacou quatro agências bancárias nos últimos meses e já se preparava para uma nova ação no próximo final de semana em São Luís de Montes Belos.

Alexandre Dias Ferreira Júnior, o “Brady”, que cumpre pena no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, e Rodrigo Santos de Oliveira, o “Neblina”, que está preso na cadeia de Morrinhos, são apontados como os líderes do bando. “De dentro da cadeia, eles decidem qual agência será atacada, e quais criminosos devem ser contratados para as ações”, relatou o delegado Samuel Moura, chefe do Grupo Antirroubos a Bancos (GAB) da Delegacia Estadual de Investivações Criminais (Deic).

As mulheres que foram presas durante a operação, segundo o comandante da Rotam, tenente coronel Benito Franco, eram as responsáveis pela logística, transporte de armas e explosivos da quadrilha. “Eram elas que tiravam fotos dos bancos e dos caixas eletrônicos e também repassavam informações sobre os horários em que a PM costumava passar pelas agências durante a noite”, descreveu.

De acordo com a polícia, os criminosos atacaram agências bancárias em novembro e dezembro passado em Morrinhos, em duas oportunidades, e também em Goianésia. A última investida do bando, conforme apontam as investigações, foi praticada no domingo passado em Pires do Rio, ocasião em que três integrantes do bando foram presos por militares do Comando de Operações de Divisas (COD).

Com os 12 presos durante a operação, agentes do GAB da Deic e militares da Rotam apreenderam três explosivos já prontos para serem colocados em caixas eletrônicos, uma pistola de uso restrito, calibre Ponto 40, e um veículo. Os dois suspeitos de liderar a quadrilha que já estão presos tiveram novas prisões decretadas.

O próximo passo agora, segundo o Secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, é descapitalizar a quadrilha. “Pediremos à Justiça que todos os membros terão suas contas vistoriadas e, caso possuam alguma quantia ou bens que não consigam explicar a origem, iremos solicitar o confisco imediato”, afirmou.

Presente à apresentação, o Governador Ronaldo Caiado (DEM) elogiou a atuação em conjunto das polícias. “Vim aqui para demonstrar minha gratidão a estes valorosos profissionais, que trabalham sabendo que o número de policiais em nosso estado está longe do ideal, mas que, com inteligência e esforço, estão superando este obstáculo, e fazendo a diferença, trazendo segurança à população, e, nesse caso em específico, se antecipando, e impedindo que novos crimes aconteçam”.