Dentro da PM

PM é morto com dez tiros na cabeça dentro de batalhão

O soldado da PM Thiago de Carvalho Machado foi morto por outro soldado da corporação, com ao menos dez tiros na cabeça


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 24/09/2019 às 17:45:07

O soldado da PM Thiago de Carvalho Machado foi morto por outro soldado da corporação, com ao menos dez tiros na cabeça, nesta segunda-feira em Campinas (93 km de SP) (Foto: Reprodução Facebook)
O soldado da PM Thiago de Carvalho Machado foi morto por outro soldado da corporação, com ao menos dez tiros na cabeça, nesta segunda-feira em Campinas (93 km de SP) (Foto: Reprodução Facebook)

Um soldado da Polícia Militar, de 34 anos, foi morto com mais de dez tiros por volta das 14h desta segunda-feira (23), dentro do 47º Batalhão da Corporação em Campinas (93 km de SP). Um outro PM foi preso sob a acusação de ter feito os disparos. A motivação para o crime ainda é apurada. Ambos os policiais não estavam fardados.

O crime ocorreu um dia antes de o secretário executivo da Polícia Militar, coronel Álvaro Batista Camilo, visitar Campinas para discutir os desafios e necessidades à Segurança Pública na região. O evento foi cancelado, segundo consta no site da SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB).

Segundo a Comunicação Social da PM, o soldado Thiago de Carvalho Machado estava dentro do batalhão quando o outro PM, dentro de um carro, teria atirado contra a vítima, que caiu. O acusado, segundo a Polícia Militar, desembarcou do veículo e deu ao menos mais dez tiros contra a cabeça de Machado, que morreu no local.

Foram usadas duas armas no crime, sendo uma da corporação e a outra, particular. Depois de atirar, o soldado se rendeu e “não falou mais nada desde então”, ainda segundo a polícia.

Machado iria completar seis anos de PM em novembro. O soldado acusado de o matar, de 37 anos, está há 13 anos na corporação. Seu nome não havia sido divulgado pela PM até a publicação desta reportagem.

Resposta

A Polícia Militar afirmou em nota que lamentou com pesar a morte do soldado Thiago de Carvalho Machado. A corporação acrescentou que os motivos para o assassinato ainda precisam ser esclarecidos e que o soldado acusado de efetuar os disparos foi detido e segue à disposição da Justiça Militar.
A Secretaria da Segurança Pública, gestão João Doria (PSDB), afirmou que o PM acusado de matar o colega foi preso em flagrante.