Adolescente

PM apreende adolescente envolvido em triplo assassinato

Adolescente de 17 anos teria participado, no sábado, das execuções de dois rivais, e de uma garotinha de quatro anos, que foi vítima de bala perdida


Thiago Burigato
Do Mais Goiás | Em: 31/07/2017 às 13:13:53

Os também policiais prenderam uma suspeita de tráfico que estava com três quilos de maconha e uma balança de precisão (Foto: Rotam)
Os também policiais prenderam uma suspeita de tráfico que estava com três quilos de maconha e uma balança de precisão (Foto: Rotam)

Militares da Rotam aprenderam, no início da noite de sábado (29), um adolescente de 17 anos que teria participado, na manhã do mesmo dia, da execução de três pessoas, entre elas uma garotinha de quatro anos, no Setor Vera Cruz 2, em Goiânia. Outros três suspeitos de participação no triplo homicídio conseguiram fugir, mas já foram identificados.

O adolescente, que apesar da pouca idade já acumula passagens criminais por roubo, posse ilegal de arma de fogo, receptação, tráfico de drogas e associação criminosa, foi localizado em uma residência no Setor Buena Vista 4, onde estava com os outros três suspeitos de participação no crime que deixou mortos Warley Christopher Machado da Cruz, Fabiano Rodrigues, e a pequena Júlia Martins Rodrigues Paixa.

A garotinha foi morta com um tiro na cabeça, dentro da casa dos avós, pelos criminosos que invadiram o local atirando em Fabiano, baleado inicialmente na mesma casa onde Warley foi morto, e que invadiu o imóvel onde ela estava para tentar fugir dos executores. Na confusão, o pai de Júlia também foi baleado no braço, mas após ser medicado no Hugol, foi liberado ainda na tarde de sábado.

Os militares da Rotam chegaram até o adolescente após encontrarem o carro usado no triplo assassinato, um Ônix de cor prata roubado, que estava com placas clonadas. Em outra residência, também no Setor Buena Vista 4, os policiais prenderam uma suspeita de tráfico que estava com três quilos de maconha e uma balança de precisão, e que havia guardado para a quadrilha uma espingarda calibre 12 com quatro munições. A arma, segundo o relato de testemunhas, também foi usada nas execuções.

De acordo com o major Daniel Aleixo, comandante da Rotam, os assassinatos de Warley e Fabiano foram provocados por uma briga entre traficantes que disputam pontos de vendas de drogas nas regiões Noroeste e Leste de Goiânia. “Há suspeitas de que um condenado que cumpre pena no regime fechado foi quem ordenou as execuções. O que apuramos é que todos os envolvidos pertenciam a uma mesma quadrilha, que se dividiu, e culminou com essa guerra, mas nós já apreendemos um, e identificamos os demais envolvidos, que em breve também serão encontrados”, afirmou o comandante da Rotam.

Durante as buscas pelos executores, a Rotam encontrou uma adolescente de 17 anos que também era alvo dos atiradores. Ela estava com Fabiano e Warley na casa, mas conseguiu fugir, e sobreviveu após se esconder no banheiro de uma outra residência. Além de reconhecer o menor apreendido como sendo um dos atiradores, ela contou que estava jurada de morte porque devia a traficantes.