Sem cachê

Playboy brasileira voltará a circular em abril

A publicação não pagará mais cachê por seus ensaios e diz que quer se aproximar das mulheres





//

A Playboy no Brasil deixou de ser publicada pela editora Abril em dezembro do ano passado. Após 41 anos na editora, a marca passou para a PBB Entertainment, que prometeu repaginar a revista e fazer uma publicação mais alinhada com a revista gringa.

Enquanto a Playboy americana não vai ter mais nudez, a brasileira continuará com ensaios nu, mas com algumas grandes diferenças. Primeiramente, o nu frontal não é mais obrigatório. O outro ponto é ainda mais polêmico: não haverá cachê pelos ensaios fotográficos.

As novidades vieram em um release enviado à imprensa. A justificativa é que a nudez não se compra: “Os ensaios não serão mais pagos com cachê porque o corpo da mulher não tem preço. Na nova Playboy, não haverá leilão sobre qual estrela foi mais bem paga, porque nenhuma mulher vale mais que outra”.

Porém, a estrela da capa ainda firmará acordos e contratos com a revista. Outro ponto nisso é que o nível de nudez ficará a critério da modelo: “Na nova Playboy, a mulher não será objeto de nudez, ela terá voz na revista e suas histórias de vida serão valorizadas. As mulheres vão se despir como e o quanto quiserem”.

Parece que a revista vai se esforçar para não ser mais a clássica “revista de mulher pelada” e o conteúdo editorial também será valorizado. Quem está capitaneando essa nova fase é o editor André Sanseverino.