Foragido

PF segue rastros da namorada de André do Rap para tentar recapturá-lo

Namorada de André do Rap teria postado vídeo em pista de aeroporto no dia da soltura do traficante


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 15/10/2020 às 10:06:14

Imagens postadas em redes sociais pela garota são usadas como pista (Imagem: Reprodução/Instagram)
Imagens postadas em redes sociais pela garota são usadas como pista (Imagem: Reprodução/Instagram)

A PF (Polícia Federal) segue os rastros deixados pela namorada do narcotraficante André Oliveira Macedo, 43 anos, o André do Rap, para tentar recapturá-lo. Umas das pistas são imagens postadas em redes sociais pela garota em um aeroporto logo após desembarcar de um avião.

André do Rap é um dos criminosos mais procurados pela Interpol (Polícia Internacional). Ele saiu pela porta da frente da Penitenciária 2 de Presidente Venceslau (SP) no último sábado (10), graças a habeas corpus do STF (Supremo Tribunal Federal). A soltura dele foi cassada no mesmo dia, porém ele já havia desaparecido.

O caso foi ao plenário do Supremo após a discordância entre os ministros Marco Aurélio Mello e Luiz Fux, presidente da Corte, sobre a soltura do integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Agentes federais suspeitam que as imagens postadas pela namorada do narcotraficante foram feitas no aeroporto de Presidente Prudente (SP), cidade vizinha a Presidente Venceslau, no dia em que André do Rap foi solto. O vídeo tem apenas quatro segundos de gravação. O UOL teve acesso às imagens.

No vídeo é possível ouvir o barulho de uma aeronave com motores ligados, estacionada na pista. Também dá para ver um pequeno caminhão com cabine de cor verde, supostamente usado para abastecer aviões.

Segundo as forças de segurança de São Paulo, assim que saiu da prisão, André do Rap foi levado de carro até Maringá (PR), distante 155 km de Presidente Prudente. Ele foi seguido por agentes do MP (Ministério Público) do estado.

Polícia suspeita que casal embarcou para o Paraguai

Policiais civis paranaenses acreditam que o casal tenha embarcado para outro país, provavelmente o Paraguai, em avião fretado num aeródromo particular localizado a poucos quilômetros de Maringá.

Os agentes do MP não puderam abordar o criminoso na cidade paranaense porque ele ainda era considerado um homem livre, apesar de estar condenado em um processo na Justiça Federal a 15 anos e seis meses de prisão por tráfico internacional.

Oito horas após ser solto, André do Rap, beneficiado com habeas corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio Mello, do STF, teve a liberdade cassada pelo ministro Luiz Fux.

Há informações de que além das imagens da namorada de André do Rap na pista do aeroporto existe outra gravação em mãos da polícia na qual ela aparece a bordo de um jatinho particular.

Namorada visitava André do Rap em penitenciária

As imagens postadas pela mulher circulam desde o último sábado em grupos de WhatsApp de policiais civis, militares e federais.

Moradora de Santos (SP), a garota, de 28 anos, visitava o narcotraficante com frequência na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, desde que ele deu entrada na unidade, em 14 de outubro de 2019. Ele havia sido preso um mês antes em uma mansão à beira-mar em Angra dos Reis, litoral sul do Rio de Janeiro.

André é apontado como o principal integrante do PCC responsável pelo envio de dezenas de toneladas de cocaína à Europa via porto de Santos, a partir de 2013.

Com a quadrilha dele, identificada e presa por policiais federais em 2014, os agentes apreenderam ao menos quatro toneladas de cocaína. A maioria das apreensões ocorreu no porto de Santos. A droga seria destinada à máfia italiana Ndrangheta, da Calábria (Itália).

Anderson Domingues e Áureo Tupinambá, advogados de André do Rap, disseram não ter informações se a namorada dele o acompanhou ou não após sua saída da prisão. Os defensores acrescentaram que orientaram o cliente a se apresentar à Justiça.

Afirmaram também que vão provar a inocência de André do Rap e as nulidades da Operação Oversea, da Polícia Federal, que culminou com a condenação dele por tráfico internacional de drogas.

Os defensores lamentaram a decisão do Pleno do STF, que cassou nesta quarta-feira (14) o habeas corpus concedido ao cliente, e ressaltaram que o ministro Marco Aurélio Mello, é o “guarda da Constituição e cumpriu o que é determinado na lei”.