Polícia Federal

PF deflagra segunda fase da Operação Sexto Mandamento

Estão sendo cumpridos três mandados de prisão temporária, 19 de busca e apreensão além de 17 conduções coercitivas em Goiânia, Alvorada do Norte e Formosa




A Polícia Federal deflagrou na madrugada desta sexta-feira (11) a segunda fase da Operação Sexto mandamento, com o objetivo de desarticular grupo de extermínio atuante no estado de Goiás.

Cerca de 140 policiais federais estão cumprindo três mandados de prisão temporária, 19 mandados de busca e apreensão além de 17 conduções coercitivas contra pessoas investigadas. As ações ocorrem nas cidades de Goiânia, Alvorada do Norte e Formosa.

As 2 mortes e 2 desaparecimentos investigadas pela Operação Sexto Mandamento e que podem estar relacionados com um grupo de extermínio ocorreram no ano de 2010. 

A primeira fase da Operação Sexto Mandamento foi deflagrada em fevereiro de 2011 e prendeu 19 policiais envolvidos em homicídio de crianças, adolescentes e mulheres. Eles são acusados de ameaças, extorsões e execuções de pessoas que vivem na periferia de Goiânia e cidades próximas.

Apontados como perigosos e influentes, os policiais foram transferidos para o Presídio Federal de Campo Grande no Mato Grosso do Sul, onde permaneceram presos até o início de setembro de 2015. Em novembro do mesmo ano, a Juiza Vívian Martins absolveu sumariamente o coronel da Polícia Militar de Goiás, Carlos César Macário, e outros cinco PMs.

O atual comandante do Policiamento de Goiânia, coronel Ricardo Rocha, chegou a ser preso em 2011 na operação. Em fevereiro deste ano, o coronel foi nomeado para o comando do Policiamento da capital, o que gerou polêmica

O nome da operação é uma referência ao sexto mandamento da Bíblia: “Não matarás”.