Estudo

Pessoas que publicam citações profundas nas redes sociais são menos inteligentes, revela estudo

Para chegar à essa conclusão, foram realizados quatro experimentos envolvendo 845 voluntários.





//

Um estudo acadêmico realizado por pesquisadores da Universidade de Waterloo, no Canadá, descobriu que pessoas que fazem declarações inspiradas ou citações profundas no Facebook ou Twitter tendem a ter níveis mais baixos de inteligência.

Para chegar à essa conclusão, foram realizados quatro experimentos envolvendo 845 voluntários. A princípio, os pesquisadores pediram a eles para avaliarem uma série de citações, indicarem se consideravam profundas e se eles concordavam com elas.

Durante um dos testes, os pesquisadores pediram aos participantes para realizarem uma série de testes cognitivos, perguntando se eles concordavam com algumas declarações religiosas, teorias da conspiração e sobre o paranormal.

O psicólogo cognitivo Gordon Pennycook, líder da pesquisa, afirmou à revista “Judgment and Decision Making” que as pessoas que se concentram em afirmações aparentemente impressionantes são apresentadas como verdadeiras e significativas, mas costumam ser vazias.

Segundo o cientista, elas costumam ser inferiores em habilidades cognitivas, são mais propensas a confusões ontológicas e ideias conspiratórias. “Além disso, elas também são as que mais tendem a crenças religiosas, paranormais e podem endossar a medicina complementar e alternativa”, disse.

Algumas das frases que foram usadas durante os testes: “Significado oculto transforma beleza abstrata sem paralelo”, “Um rio corta a rocha, não por causa de seu poder, mas sua persistência”, “Uma pessoa ansiosa é uma prisioneira de sua ansiedade”, “Uma pessoa molhada não teme a chuva”. (Com agências)