SAIU!

Perto da prova e depois de reclamações, Inep divulga local do Enem para estudantes

"Agora vou continuar fazendo alguns exercícios e treinar meu psicológico", relata um estudante que estava tenso com a incerteza


Laylla Alves
Do Mais Goiás | Em: 12/01/2021 às 15:39:35

Adriana Ferreira Linhares (Foto: Arquivo pessoal)
Adriana Ferreira Linhares (Foto: Arquivo pessoal)

Conforme noticiado pelo Mais Goiás nesta segunda-feira (11), mesmo com menos de uma semana para o Enem, estudantes goianos ainda não tinham sido informados sobre o local da prova. Porém, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) resolveu o problema na tarde desta terça-feira (12).

Com o fim desta incerteza, Nicholas Nathan Rosa Omori, 17 – que pretende fazer a prova e conseguir uma vaga no curso de engenharia mecatrônica – declarou que se sente aliviado depois da divulgação do local. “Agora vou continuar fazendo alguns exercícios e treinar meu psicológico”, relata o jovem.

Além dele, Lara Trezze, de 18 anos, também estava ansiosa por saber o local de sua prova. Ela, que quer fazer medicina veterinária, e disse que conversou, por meio de redes sociais, com colegas de outras cidades e estados que passaram pela mesma situação.

Para tentar resolver o caso, ela e outros vestibulandos criaram dois grupos no WhatsApp: um com 257 participantes e outro com 57. Foram muitas reclamações até que, enfim, os pontos de provas fossem divulgados.

Enem e pandemia

Mesmo com a pandemia, cerca de 5 milhões de alunos vão fazer o exame, cuja pontuação é usada para selecionar candidatos em universidades públicas e privadas. Em entrevista ao Mais Goiás, Miguel Paula da Cruz Neto, de 20 anos, contou que quer cursar medicina e ressaltou que o processo, devido à pandemia, é muito mais desgastante do que parece.

“Modificação do ensino presencial para o remoto, saúde mental em perigo, vários desafios de estudar em casa (disciplina, barulho, distrações), desafios das próprias matérias que todo mundo enfrenta, adiamento do Enem…”, deu alguns exemplos. Mas como ele mesmo ressaltou, não é o único a passar por esses desafios.

Adriana Ferreira Linhares, de 17 anos, quer ser arquiteta. Apesar de todo o estresse, ela diz que se sente vitoriosa por não ter desistido. “Sei que se eu não passar, ao menos estive de cabeça erguida sempre e dei meu melhor em meio às condições”, finaliza.

*Laylla Alves é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Hugo Oliveira

Tópicos