Francisco Costa
Do Mais Goiás

Permanece sem previsão transferência de pacientes de Manaus para Goiânia

Secretaria de Saúde de Goiás está pronta, mas depende da sinalização do Ministério da Saúde e do Amazonas

Permanece sem previsão transferência de pacientes de Manaus para Goiânia
Permanece sem previsão transferência de pacientes de Manaus para Goiânia (Foto: Jucimar de Sousa / Mais Goiás)

A secretaria de Saúde do Estado de Goiás (SES-GO) ainda aguarda programação do Ministério da Saúde e da SES-AM para transferência, inicial, dos 20 pacientes de Manaus. Segundo a pasta goiana, não houve novidades pela manhã e, até o momento, nada pela tarde.

A pasta reforça que quando Ministério e a Secretaria de Saúde do Amazonas liberarem a transferência, estará pronta para receber os doentes. A previsão inicial era que os 20 pacientes chegassem na sexta-feira (15). Contudo, a logística estaria com dificuldade, inclusive, de conseguir oxigênio para transportar os doentes.

Os pacientes, ao todo 120, serão encaminhados ao Hospital das Clínicas, na capital. A transferência ocorre por conta da falta de oxigênio hospitalar na cidade do Amazonas, motivada pela explosão de casos da doença. Neste sábado (16), destaca-se, o governo federal irá levar 80 cilindros com oxigênio hospitalar para Manaus.

Sem riscos

De acordo com o superintendente do Hospital das Clínicas, José Garcia, a transferência de pacientes de Manaus não irá causar riscos de falta de leitos para goianos. “Estamos em um momento em que é necessário haver empatia com os irmãos de Manaus. Seria muito ruim se os goianos precisassem e os manauaras negassem”, afirmou.

O profissional diz que há condição de receber outros 100 pacientes, caso seja necessário. Segundo ele, o estado poderá ajudar em recursos humanos. “Há capacidade de dobrar a recepção de pacientes, e não haveria nem falta de insumos, nem falta de estrutura”.

Reforço

No fim da tarde de sexta, a prefeitura de Goiânia informou, por meio da Secretaria de Saúde de Goiânia (SMS), que reforçaria o quantitativo do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em até 17 viaturas para fazer o transporte dos pacientes de Manaus entre o Aeroporto Santa Genoveva e o Hospital das Clínicas.

Inicialmente, 13 viaturas foram reservadas para a operação. Destas, eram 11 Unidades de Suporte Avançado (USA) – possuem UTI Móvel – e duas Unidades de Suporte Básico (USB) que têm acompanhamento médico. Assim, se houver necessidade, mais quatro veículos ainda estão à disposição, caso necessário.

Falta de oxigênio

Em Manaus, o estoque de oxigênio acabou nesta quinta-feira (14) e vários pacientes morreram por asfixia, segundo relatos médicos. O ocorrido motivou o governo federal a anunciar a transferência de pacientes para outros Estados.

Segundo reportagem do Estadão, cerca de 750 pessoas devem ser transferidas. Manaus passa por um crise em decorrência do grande aumento do número de casos do novo coronavírus.