Do Mais Goiás

PC prende quadrilha que atuava em golpes por telefone e no tráfico de drogas em Aparecida de Goiânia

Crimes estariam sendo articulados pela namorada de um detento que cumpre pena no Complexo Prisional no município

Uma ação da Polícia Civil que buscava prender uma quadrilha que aplicava golpes por telefone acabou descobrindo que o grupo também atuava fortemente no tráfico de drogas em Aparecida de Goiânia. Seis pessoas, entre elas a namorada de um condenado que cumpre pena em Aparecida de Goiânia, foram presas e autuadas em flagrante.

Desde o início do ano, a equipe do 3º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia tentava identificar os integrantes de uma quadrilha que emprestava contas para o depósito de dinheiro obtido com golpes aplicados pelo telefone. No final da tarde da última sexta-feira (10), os agentes flagraram o momento em que Adriely de Paula, de 26 anos, tentou sacar R$ 6 mil em um banco, com documentos falsos.  Ela também tinha um mandado de prisão expedido e, segundo o delegado Divino Batista, titular do 3º DP de Aparecida de Goiânia, é namorada de um criminoso que está preso no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

Além de recuperar o dinheiro do golpe, os policiais encontraram uma casa, que foi indicada por Adriely, e prenderam cinco homens e apreenderam um adolescente.  Também foram apreendidos 60 quilos de maconha, uma porção grande de cocaína pura, conhecida como “escama de peixe”, um revólver calibre 38, além de quatro balanças de precisão.

“Nós já sabíamos que a Adriely é quem cuida do recebimento do dinheiro dos golpes aplicados via telefone pelo namorado dela, de primeiro nome Jhonata, que atualmente está preso. Agora, o que descobrimos após essa prisão, é que o dinheiro oriundo dos golpes está sendo usado para a compra de drogas”, destacou o delegado.

Ainda segundo Divino Batista, Adriely teria recebido, na quinta-feira da semana passada, 300 quilos de maconha oriundos do Mato Grosso do Sul. “Como a quadrilha tem várias pessoas, essa droga é revendida rapidamente, tanto que, um dia após a chegada do carregamento, eles já haviam conseguido revender quase tudo”.

Além de apreensão, a Polícia Civil conseguiu o bloqueio de R$ 30 mil da conta de Adriely, dinheiro que, segundo as investigações, teria sido obtido pelo namorado dela através de golpes aplicados pelo telefone. A jovem e os cinco presos foram autuados por tráfico de drogas, associação e estelionato. Os crimes são os mesmos em que foi indiciado o namorado dela, que está cumprindo pena no Complexo Prisional.