Incertezas

PC investiga áudios de jovem que morreu em suposto confronto com policiais militares, em Aragarças

Gravações foram encaminhadas para mãe e namorada e destaca Jeferson Alves Martins, de 25 anos, falando que havia sido preso pelos policiais


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 15/02/2019 às 18:20:08

Jeferson morreu em suposta troca de tiros com policiais militares (Foto: Divulgação/ Arquivo Pessoal)
Jeferson morreu em suposta troca de tiros com policiais militares (Foto: Divulgação/ Arquivo Pessoal)

A Polícia Civil de Aragarças, cidade a 382 quilômetros de Goiânia, investiga dois áudios que podem trazer uma reviravolta na morte de Jeferson Alves Martins, de 25 anos. Segundo o delegado à frente das investigações, Ricardo Galvão, as gravações podem contradizer a versão apresentada pelos PMs que alegaram que o jovem foi morto em um suposto confronto, no último sábado (10).

Ricardo conta que familiares divulgaram esses áudios em redes sociais aos quais teve acesso na quarta-feira (13). Segundo ele, os familiares afirmam que receberam as gravações por volta das 13h. Na gravação, Jeferson conta que foi “ajudar um amigo que estava com o carro tinha estragado e descobriu que ele teria roubado um fazenda”. No áudio, ele ainda pede para mãe contatar a advogada.

OUÇA o áudio completo abaixo

Em uma segunda gravação, Jeferson explica para a namorada o motivo do seu “sumiço” no dia e conta a mesma versão que havia dito para à mãe. (Ouça o áudio abaixo) “Estamos aguardando a perícia da arma que estava com ele, um revólver calibre 38, e do exame do laudo cadavérico, que deve sair até segunda-feira (18)”, conta o delegado.

De acordo com o delegado, os policiais foram acionados para atender uma ocorrência na zona rural de Bom Jardim de Goiás, município a 40 quilômetros de Aragarças. “Ao chegarem no local, eles contam que teriam visto um indivíduo sobre a moto e dado ordem de parada. Essa pessoa já teria descido do veículo atirando e entrado no mato. Eles foram atrás e foi onde ocorreu a troca de tiros. Tudo isso teria acontecido por volta das 14h”, destaca.

Jeferson foi socorrido, mas morreu no hospital. Ricardo conta que os policiais serão chamados para depor novamente. O delegado também afirma que Jeferson já possuía passagens por tráfico de drogas.

DANO ao patrimônio público

No dia seguinte da morte de Jeferson, um incêndio criminoso destruiu veículos estacionados no pátio de Secretaria de Obras de Aragarças. Na ocasião, sete ônibus escolares, uma viatura de recolher corpos (rabecão) e uma ambulância de resgate ficaram destruídos. Cinco pessoas, entre 18 a 29 anos, foram presas no mesmo dia. Elas confessaram o crime e alegaram que a motivação foi em retaliação da morte de Jeferson.

“Eles foram autuados por dano qualificado ao patrimônio público e associação criminosa. Eles foram recolhidos na cadeia pública de Aragarças, onde vão ficar à disposição do Judiciário”, contou o delegado. Ricardo ainda destaca que alguns dos participantes já possuíam registros criminais por furto e tráfico.

O Mais Goiás entrou em contato com a Polícia Militar (PM) e aguarda um posicionamento sobre o caso.