Estelionatos

PC apresenta preso suspeito de vender falsos planos de saúde

Uma vítima teria morrido esperando consulta. Além dos falsos planos de saúde, o acusado prometia nomeações no governo estadual com salários de R$ 4 mil mensais


Rafael Oliveira
Do Mais Goiás | Em: 22/10/2019 às 09:09:03

Delegado Cássio Arantes coordenou a equipe que prendeu o suspeito de vender falsos planos de saúde (Foto: Reprodução)
Delegado Cássio Arantes coordenou a equipe que prendeu o suspeito de vender falsos planos de saúde (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil de Goiás prendeu Marlos Luz da Silva Júnior, de 26 anos, como suspeito de vender falsos planos de saúde em Goiânia e prometer nomeações no governo do Estado em nome de um partido político. A polícia iniciou a investigação quando uma vítima, de 53 anos, morreu aguardando uma consulta médica que nunca aconteceria. A família que comprou o plano de saúde suspeitou e entregou detalhes da venda feita por Marlos aos policiais da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic). O delegado coordenador da prisão, Cássio Arantes, vai apresentar mais detalhes dos crimes em uma entrevista coletiva, às 10h. na Deic.

Além dos falsos planos de saúde, Marlos vendia a ilusão de uma nomeação em cargo comissionado no Governo de Goiás. Para isso, a vítima precisaria investir dinheiro e tempo em curso de Gestão de Segurança Pública, já que o cargo oferecido seria na Secretaria de Segurança Pública. Mas para evitar esse suposto transtorno, o acusado cobrava R$ 1 mil para agilizar o diploma do curso e documentações necessárias para a nomeação. Marlos dizia ser filiado a um partido político com 43 cargos a disposição na máquina pública estadual com salários de R$ 4 mil mensais.

Com os crimes identificados, os policiais civis pediram a prisão preventiva do suspeito, deferida pela Justiça de Goiás após manifestação favorável do Ministério Público. Preso, Marlos confessou os estelionatos e aguarda a instrução judicial cabível para seu caso.