Eleições

Patrimônio médio de candidatos brancos é 3 vezes maior do que o de pretos

Os números também apontam diferença entre homens e mulheres


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 13/10/2020 às 10:01:31

Imagem ilustrativa (Foto: Diane Maise Arend)
Imagem ilustrativa (Foto: Diane Maise Arend)

Candidatos às prefeituras que se autodeclaram brancos têm um patrimônio três vezes maior, em média, do que os que se declaram pretos, segundo os bens registrados junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

O UOL investigou os dados atualizados pelos próprios candidatos. Foram retirados da conta aqueles que não declararam ter bens ou os registros com valores desproporcionais e que eram apenas erros de digitação.

Em relação à raça, os candidatos brancos são os mais ricos, com um patrimônio médio entre os candidatos a prefeituras de R$ 1,42 milhão. Entre pardos, esse valor cai para R$ 981 mil e, entre pretos, fica em R$ 484 mil. O menor valor médio encontrado é entre os indígenas, com 320 mil.

O campo de raça é feito por autodeclaração dos candidatos, e pelo TSE há cinco opções: branco, preto, pardo, indígena, amarelo, além do campo “sem informação”. Os brancos lideram as estatísticas, com 48% dos candidatos, seguido por pardos 39% e pretos 10%.

Os números também apontam diferença entre os sexos. O valor médio de bens declarado por homens fica em R$ 1,32 milhão, contra R$ 709 mil das mulheres.

Se colocado apenas os bens dos homens brancos, esse valor alcança R$ 2,1 milhões. Já na outra ponta, as mulheres pretas têm média de R$ 261 mil em patrimônio.

Neste ano, o número de candidatos a prefeito alcançou 19,2 mil, contra 16,6 mil em 2016, segundo dados do TSE. O maior número tem relação com o fim das coligações de partidos na disputa proporcional de vereadores, o que estimulou ao lançamento de candidatos por mais partidos.