Acidente

Passageiros do ônibus que caiu no viaduto da BR-153 continuam em Goiânia

Parte das vítimas está abrigada no Ginásio Goiânia Arena


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 28/01/2019 às 14:09:24

(Foto: Divulgação/Polícia Civil)
(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Vinte e oito passageiros do ônibus que caiu no viaduto da BR-153, em Goiânia, continuam na capital. Segundo a Defesa Civil, eles foram abrigadas no Ginásio Goiânia Arena por ser a melhor e mais próxima infraestrutura da região. A equipe solicitou apoio da Brigada de Operações Especiais do Exército, que concedeu alimentação e materiais para as vítimas passarem a noite.

O acidente aconteceu na madrugada deste domingo (27) por volta das 2h30, quando o ônibus caiu do viaduto, bateu contra um poste e tombou às margens da rodovia. Duas pessoas morreram e mais de 40 ficaram ferida. O ônibus, que era clandestino, vinha de São Mateus do Maranhão e seguia para São Paulo.

As duas vítimas fatais foram identificadas como Ana Lúcia dos Santos e Carleilton Mendes da Conceição, de 37 e 18 anos. Ao todo, estavam no veículo 48 pessoas, sendo 45 passageiras e 3 trabalhadores. Equipes do Corpo de Bombeiros, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), polícias Rodoviária Federal, Militar e Civil, além da concessionária que administra a rodovia, Triunfo, socorreram 26 vítimas e as encaminharam para o Hugo, Hugol e Cais próximos. Agentes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros fizeram atendimento às 18 pessoas no local.

O Mais Goiás tentou contato com os hospitais para saber sobre o estado de saúde dos passageiros, mas até o fechamento da matéria não conseguiu informações a respeito do quadro clínico dos pacientes.

Ainda de acordo com a Defesa Civil, a empresa responsável pelo ônibus já contratou um veículo de Goiânia, que levará as pessoas ao destino final, em São Paulo. O transporte será feito depois que os passageiros envolvidos no acidente prestarem depoimento e forem liberadas.

A delegada titular da Dicit, Nilda Andrade, já começou a ouvir as testemunhas e apurar as causas do acidente. Ainda não se sabe os motivos da queda. Somente após o laudo pericial, previsto para sair em 15 dias, será possível confirmar as causas do acidente. O motorista poderá ser indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.