Larissa Feitosa
Do Mais Goiás

Passageiro do transporte coletivo pode fazer integração com citybus

Além da integração ao sistema convencional de transporte público, o aplicativo também contará com pontos de embarque nos terminais da capital

O aplicativo de transporte CityBus 2.0 passa a ter integração com os ônibus do transporte coletivo de Goiânia, a partir desta segunda-feira (19). Desde o início de setembro deste ano, o app (sigla em inglês) passou a aceitar pagamentos pelo Cartão Fácil. Nesta nova fase, o benefício em que o passageiro recebe o dinheiro de volta através de créditos, em viagens com custo a partir de R$ 5, será testado.

Além da possibilidade de ganho de créditos, o usuário do citybus 2.0 também terá pontos de embarque nos terminais Praça da Bíblia, Garavelo, Cruzeiro do Sul e Bandeiras. Nos locais, totens indicarão os pontos de embarque do CityBus 2.0 ao solicitá-lo pelo aplicativo ou no desembarque nos terminais.

Ponto de embarque CityBus 2.0 (Foto: Reprodução RedeMob)

Segundo a RedeMob, responsável por gerir a rede de transportes coletivos da capital, a integração entre o CityBus 2.0 e o sistema convencional era uma das principais solicitações dos clientes. “Após vários estudos para a viabilidade desde projeto, conseguimos colocá-lo em prática”, explica a diretora executiva da HP Transportes, Indiara Ferreira.

Desde que começou a aceitar o Cartão Fácil como forma de pagamento, em setembro deste ano, a opção já representa 40% das viagens. Agora, o cliente que utilizar em seu trajeto a combinação ônibus mais CityBus 2.0, ou vice-versa, ganhará créditos no valor da passagem de ônibus para viagens no aplicativo.

Durante a pandemia, o serviço, que oferece 14 lugares, têm circulado com número reduzido de pessoas, com até seis passageiros e janelas abertas. Segundo a RedeMob, ainda seguindo o protocolo de segurança, os veículos têm sido submetidos a um processo ainda mais rigoroso de limpeza e desinfecção.

Como participar?

São elegíveis ao recebimento do dinheiro de volta os clientes que realizarem as viagens no Serviço CityBus 2.0 e no Serviço Convencional do Transporte Público Coletivo, da Região Metropolitana de Goiânia (RMTC). A janela máxima de tempo entre os dois é de 90 minutos, independente da ordem de utilização.

Além disso, a RedeMob explica que a conta utilizada no aplicativo e no Cartão Fácil devem possuir o mesmo CPF cadastrado. Já as viagens consideradas, são as de valor superior a R$ 5,00.

Apuração e disponibilização do crédito

Após apuração de elegibilidade, os créditos serão disponibilizados na conta utilizada pelo cliente no aplicativo, sempre às quintas-feiras, desde que o prazo de utilização não seja inferior a dois dias úteis.

O valor ficará disponível na conta utilizada pelo cliente no CityBus 2.0. São créditos em forma de dinheiro, equivalente a 100% do valor da tarifa do serviço Convencional (TPC) de R$4,30.

Onde utilizar os créditos?

Os créditos poderão ser utilizados somente para realizar viagens no serviço CityBus 2.0, dentro de sua área de atendimento, inclusive no CityBus Local.

O que não é permitido?

A RedeMob explica que não é permitida a utilização em outros serviços e o resgate do valor em espécie. Também são proibidas transferências de crédito entre contas do aplicativo.