Samuel straioto
Do Mais Goiás

Partidos se preparam para realizar convenções virtuais

Período de convenções partidárias se inicia no próximo dia 31

Advogado diz quando cota de 30% de candidatas é observada no pleito
Advogado diz quando cota de 30% de candidatas é observada no pleito

Devido à pandemia da covid-19, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou a realização das convenções partidárias para a eleição deste ano por meio digital. Dirigentes partidários se preparam para adaptar os encontros que definirão seus candidatos a vereadores, prefeitos e vice-prefeitos em Goiás. Os eventos deverão ocorrer entre 31 de agosto e 16 de setembro, quando também serão definidas as coligações majoritárias.

Na convenção virtual pode ser usado o módulo externo do Sistema de Candidaturas (CANDex) que funcionará como livro-ata, registrando-se diretamente na ferramenta as informações relativas aos eventos e às listas dos presentes nas convenções partidárias.

De acordo com a Justiça Eleitoral, a lista de presença poderá ser registrada por diversos meios: assinatura eletrônica, registro de áudio e vídeo, coleta presencial, ou qualquer outro mecanismo que possibilite a efetiva identificação dos participantes e sua anuência com o conteúdo da ata.

As atas devem ser publicadas no Portal do TSE, no sistema de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais (DivulgaCandContas), conforme recomendação da Resolução nº 23.609/2019.

A distribuição dos recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) será feita pelo sistema remoto, com a obrigação das legendas garantirem a ampla publicidade a todos os filiados, das datas de votações e escolhas que permita transparência em todo o processo eleitoral.

Em Goiás, o PSDB usará um aplicativo para smartphones e um site para que os diretórios de todo Brasil realizem suas convenções em meio digital. Consultado pela reportagem, o presidente estadual do MDB, Daniel Vilela, disse que o partido está preparado para as convenções virtuais.

“O partido está se preparando para o processo digitalizado. Estamos aptos para isso. Formatamos as orientações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), fizemos encaminhamento para os diretórios municipais de como proceder diante das convenções virtuais”, explicou.

Outras legendas também se movimentam para organizar sistemas próprios para a realização das convenções virtuais dentro das regras colocadas pela justiça eleitoral.