Lazer

Parque Mutirama deve ser reaberto até as férias de julho

De acordo com o presidente da Agetul, reforma no local ainda não foi concluída pela dificuldade de comprar alguns materiais que não são fabricadas no Brasil


Juliana França
Do Mais Goiás | Em: 03/05/2018 às 16:21:42

Projeto agora segue para sanção ou veto do prefeito (Foto: Reprodução)
Projeto agora segue para sanção ou veto do prefeito (Foto: Reprodução)

Fechado desde julho do ano passado após acidente com brinquedo, o Parque Mutirama deve ser reaberto até julho deste ano. Segundo informações do presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul), Alexandre Magalhães, o serviço ainda não foi concluído pela dificuldade de comprar alguns materiais.

“Algumas peças não são fabricadas no Brasil e por isso estamos aguardando a chegada do material para fazermos a manutenção”, explicou. O presidente da Agetul disse ainda que a manutenção deve durar em torno de 40 a 60 dias, após a chegada dos materiais.

A meta é de que o parque volte a funcionar antes das férias escolares. “Nós esperamos conseguir terminar tudo até julho justamente porque Goiânia não tem muitas opções de lazer para as crianças”, afirmou. De acordo com ele, o parque chega a receber até 10 mil pessoas durante os finais de semana no período de férias.

Relembre o caso

Parque está interditado desde julho, quando um acidente em um brinquedo deixou 11 pessoas feridas. A decisão foi tomada pelo prefeito Iris Rezende (MDB) e anunciada em coletiva de imprensa.

O acidente aconteceu por volta das 13h30 do dia 26 de julho, após uma pane no brinquedo Twister. As onze vítimas foram atendidas pelo Corpo de Bombeiros e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), passaram por exames e foram avaliados pela equipe multiprofissional da emergência do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

As obras de readequação técnica e de segurança começaram em novembro, quando equipes da Polícia Civil concluíram o trabalho de perícia no local. O 1º Distrito Policial, por meio do titular Izaias Pinheiro, foi responsável pela investigação do acidente. O delegado afirmou que o brinquedo Twister já estava quebrado antes do acidente. De acordo com ele, pelo menos 85% do material estava desgastado.