Cidades

Mesmo em reforma, Parque Areião ainda é refúgio dos amantes da natureza na região Sul de Goiânia

Com vila ambiental e teatro a céu aberto, o lugar é ideal para o convívio com o meio ambiente mas ainda sofre com vandalismo e falta de segurança


Fabricio Moretti

Do Mais Goiás | Em: 22/10/2018 às 17:12:35


(Foto: Fabricio Moretti)
(Foto: Fabricio Moretti)

Na segunda matéria especial do Mais Goiás sobre os principais parques da cidade que está completando 85 anos nesta quarta-feira (24), destacamos o Parque Areião, um dos mais tradicionais de Goiânia. Localizado na região Sul, entre os setores Pedro Ludovico Teixeira e Marista, o parque foi feito a partir do traçado original da capital, e considerado no Plano Original de Goiânia como uma grande reserva ambiental.

No dia 10 de julho a Vila Ambiental do Areião começou a ser revitalizada. A reforma tinha o prazo inicial de 60 dias para ser concluída, porém, no dia 21 de Setembro o lugar foi atingido por um incêndio, que destruiu também o anfiteatro. As obras continuam até hoje e, além disso, o vandalismo e a falta de ventilação do parque são outros impasses do parque.

A fauna é presente no decorrer de todo Areião (Foto: Fabricio Moretti)

Paisagem

Com uma pista de cooper de 2.400m, duas estações de ginásticas, um campo de futebol, área de lazer infantil, lagos, e os já citados teatro a céu aberto e Vila Ambiental projetada para desenvolver atividades de educação ambiental, o Areião é composto por plantas do cerrado e por áreas de reflorestamento. A fauna é constituída principalmente por macacos, pássaros e outros animais de pequeno porte.

Excelente local para atividades físicas e convívio com a natureza, quiosques de hidratação estão espalhados pelo lugar, que é bem localizado e de fácil acesso. Os bambus são o diferencial na paisagem, oferecendo uma beleza singular, sombra e frescor. O teatro a céu aberto, que está sendo construído novamente, é um dos lugares preferidos da cidade pra quem gosta de tirar uma boa foto.

Teatro a céu aberto está sendo reconstruído (Fotos: Fabricio Moretti)

Segurança

“Eu venho quase todo final de semana com meu namorado. Trazemos lanche, colocamos uma canga no gramado e ficamos horas namorando e curtindo a vista”, diz a biomédica Lorena da Cunha Silva, 24 anos. “O que mais me preocupa é a segurança. Nunca aconteceu nada com a gente, mas já soube de relatos de assaltos tanto dentro do Parque, quando na pista em volta”, afirma Lorena.

De acordo com Hamilcar Vieira, Coordenador da Guarda Ambiental de Goiânia, o órgão faz ações preventivas nos parques, e são utilizadas viaturas dentro nos locais, ajudando nos trabalhos das equipes. “Contamos com um efetivo de pouco mais de 130 agentes divididos em quatro plantões, cada plantão conta com cinco viaturas que fazem o patrulhamento durante o dia nos parques da capital”.

Problemas e revitalização

O engenheiro agrônomo Antônio Pasqualetto, aponta os atos de vandalismo como um dos principais problemas do local. “Além do vandalismo que causa danos ao parque, a pressão das edificações próximas e problemas de ventilação são outros fatores problemáticos”.

O parque está passando por revitalização (Fotos: Fabricio Moretti)

Ormando Pires, Diretor de Áreas Verdes da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), esclarece que a revitalização do parque está em andamento. “Após o incêndio ocorrido, houve a retirada dos bambus queimados e cuidados na preservação do restante. A reforma na Vila Ambiental está em fase final, com entrega no próximo mês provavelmente. A revitalização atingirá todo o parque, contemplando banheiros, iluminação, grades e toda estrutura do local”, garante o diretor.