SITUAÇÃO

Parentes de presos de penitenciária de Aparecida denunciam comida imprópria

Eles também reclamam de situação de habitação precária e problemas com água; Superintendência de Segurança Penitenciária nega irregularidades e informa que local passa por reforma


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 11/01/2021 às 15:52:42

(Foto: Repassada por fonte)
(Foto: Repassada por fonte)

Parentes de um internos da Penitenciária Coronel Odenir Guimarães (POG), em Aparecida de Goiânia, informaram que os detentos vivem situação precária, convivendo com ratos e baratas, além de terem alimentação imprópria. Segundo relatado, nem mesmo a água é própria para consumo.

Foi informado, ainda, que a estrutura do prédio também está deteriorada. “Tem goteiras dentro das celas. Não há mais cantina e as marmitas são de péssima qualidade”, informou.

“Eles estão passando fome. A cantina que tinha no presídio fechou. Saiu um decreto em novembro para abrir novamente, mas até hoje não abriu. A água que eles estão bebendo é cheia de lodo. Fora que ficam sem água até três dias”, denunciou.

E ainda: “Eles erraram, mas já estão pagando. Não estão pedindo luxo, mas não podem ser torturados.”

Posicionamento

Por meio de nota, a Superintendência de Segurança Penitenciária (Susepe) da Polícia Penal de Goiás informa o que se segue, informou que a Penitenciária Coronel Odenir Guimarães está em reforma desde o início do mês de dezembro para soluções de problemas estruturais na unidade. “A primeira parte das melhorias ocorre nas alas B e C, das quais foram transferidos 1,3 mil presos durante a operação Kaysen.”

A obra, segundo informado, inclui melhorias no telhado, redes elétrica e hidráulica, além da estrutura física. Além disso, vai gerar uma economia de até 30% nos gastos da unidade. “Reitera que não procede a informação indicada por este veículo de comunicação referente a ‘reabertura da cantina’ na POG. Frisa que, conforme expresso no artigo 39 no inciso IX da Lei de Execução Penal (LEP), ‘é dever do preso a higiene pessoal e asseio da cela ou alojamento’. De modo que, desde o início das obras, foi retirada uma grande quantidade de lixos guardados nas celas pelos presos, resíduos que podem ter influenciado a presença de insetos e roedores.”

Em relação a alimentação garante que, diariamente, são feitas entregas aos custodiados três refeições (desjejum, almoço e ceia), com cardápio supervisionado por nutricionistas e por visitas extraordinárias de uma comissão composta por servidores, familiares de presos e representantes de órgãos da execução penal.

Nota na íntegra:

A propósito de informações solicitadas pelo Portal Mais Goiás, a Superintendência de Segurança Penitenciária (Susepe) da Polícia Penal de Goiás informa o que se segue:

– A Penitenciária Coronel Odenir Guimarães (POG) está em reforma desde o início do mês de dezembro para soluções de problemas estruturais na unidade. A primeira parte das melhorias ocorre nas alas B e C, das quais foram transferidos 1,3 mil presos durante a operação Kaysen.

– A estrutura da POG é da década de 1960. A obra em andamento inclui melhorias no telhado, redes elétrica e hidráulica, além da estrutura física. A reforma vai gerar uma economia de até 30% nos gastos da unidade.

-Reitera que não procede a informação indicada por este veículo de comunicação referente a “reabertura da cantina” na POG.

-Frisa que, conforme expresso no artigo 39 no inciso IX da Lei de Execução Penal (LEP), “é dever do preso a higiene pessoal e asseio da cela ou alojamento”. De modo que, desde o início das obras, foi retirada uma grande quantidade de lixos guardados nas celas pelos presos, resíduos que podem ter influenciado a presença de insetos e roedores.

-Sobre a alimentação, informa que, diariamente, são feitas entregas aos custodiados três refeições (desjejum, almoço e ceia), alimentações com cardápio supervisionados por nutricionistas e por visitas extraordinárias de uma comissão composta por servidores, familiares de presos e representantes de órgãos da execução penal.

-A instuição salienta que qualquer manifestação da sociedade para a administração penitenciária pode e deve ser protocolada por meio da Ouvidoria Setorial da Secretaria de Segurança Pública (SSP) pelo número (62) 3201-1212 ou via endereço eletrônico ou site da CGE, para que sejam observadas, apuradas e respondidas oficialmente aos interessados para cada caso informado oficialmente.

Goiânia, 11 de janeiro de 2021.

Polícia Penal Goiás – Comunicação Setorial