Infraestrutura

Parceria entre Agetop e municípios prevê manutenção de 20 trechos de rodovias goianas

Serviços estão em execução nas regiões de Rio Verde e Jataí, com previsão de conclusão até o fim do mês


Thais Lobo
Do Mais Goiás | Em: 28/01/2019 às 10:00:26

Foto: Agetop
Foto: Agetop

Serviços de manutenção serão realizados em 20 trechos de rodovias estaduais em Goiás através de uma parceria entre a Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) e os municípios. Até o momento, prefeitos de mais de 30 cidades no Estado de Goiás confirmaram a adesão ao Termo de Cooperação Técnica, elaborado para ações emergenciais de recuperação da malha viária.

A previsão é que as prefeituras formalizem o acordo nesta segunda-feira (28). Rio Verde (GO), Jataí (GO), Catalão (GO), Gameleira de Goiás (GO), Goianira (GO), Cabeceiras (GO), Silvânia (GO), Mambaí (GO), São Domingos (GO) e Nerópolis (GO) são os dez municípios que assinaram o Termo.

Os serviços de manutenção estão em execução nas regiões de Rio Verde e Jataí, com previsão de conclusão até o fim do mês. As parcerias também preveem trabalhos nos trechos mais críticos das rodovias: GO-333, GO-174, GO-406, GO-050, GO-178, GO-180, GO-467, GO-437, GO-070, GO-441, GO-591, GO-346, GO-139, GO-147, GO-330, GO-108, GO-110, GO-080, GO-222, GO-466.

Segundo a Agetop, as prefeituras que aderiram ao Termo de Cooperação têm conseguido, além de todo acompanhamento estratégico e técnico do órgão, o apoio de cooperativas, associações de produtores rurais, indústrias locais e prefeituras vizinhas para tornar possível a execução da recuperação da malha viária.

Estado crítico

Diante do risco de prejuízos, a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) e o Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag) elaboraram um relatório com os pontos mais problemáticos das rodovias goianas. Segundo o documento,feito a partir de queixas de produtores e observação dos Sindicatos Rurais (SRs), existem mais de 47 trechos críticos na malha rodoviária de Goiás. São rodovias sem pavimentação ou com asfalto em péssimas condições.

A situação da GO-306, entre Mineiros e Chapadão do Céu, preocupa por ser uma importante via para o agronegócio e, que, segundo o relatório, está totalmente sem trafegabilidade. “De 30 a 40% dos aviários de Mineiros dependem dessa rodovia. Além de ser uma região com lavoura de soja e cana-de-açúcar; gado de corte e leite, e também com uma área de 500 hectares de eucalipto e 200 hectares de seringueira plantado nas proximidades da rodovia”, destaca o relatório.

Já na GO-178, entre Jataí e Itarumã, toda a rodovia está em estado crítico. Na GO-180, que liga a BR-364 no município de Jataí até a estrada vicinal da GO-306, na região de São José, também apresenta problemas com buracos e falta de cascalho. No trecho que liga Chapadão do Céu a Jataí, na GO-050, preocupa produtores rurais e os Sindicatos, já que a rodovia necessita de uma operação tampa buraco. “O trecho está muito ruim, com partes intransitáveis, sem sinalização e com necessidade de manutenção imediata”, aponta o relatório feito pela Faeg e pelo Ifag.

BRs

De acordo com o levantamento, ainda há quatro trechos de rodovias federais que estão com trafegabilidade, mas com necessidade de manutenção. São eles: BR 364, entre Mineiros e Jataí; BR 158, entre Caiapônia e Piranhas / Caiapônia e Jataí; BR 452, entre Rio Verde e Bom Jesus de Goiás; BR 153, entre Anápolis e divisa com Tocantins.

“Com o início da colheita em grande parte do estado, a cada dia que passa poderemos ter uma situação ainda mais difícil no que se refere ao escoamento da produção. “Nas atuais e péssimas condições que estão, as rodovias prejudicam não somente o produtor rural, mas sim a sociedade como um todo”, destaca o presidente da Faeg e deputado federal eleito, José Mário Schreiner (DEM).