Paraty e Ilha Grande passam a ser reconhecidos como Patrimônio Mundial da Unesco

Classificação como patrimônio da humanidade foi dada não só ao centro histórico da cidade colonial de Paraty, como à paisagem da região da Baía de Ilha Grande, que envolve uma área de 149 mil hectares


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 05/07/2019 às 12:03:57

Centro histórico de Paraty (Foto: Divulgação/ Prefeitura de Paraty)
Centro histórico de Paraty (Foto: Divulgação/ Prefeitura de Paraty)

O Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco reconheceu a cidade histórica de Paraty e a região de Ilha Grande (RJ) como patrimônio histórico e natural da humanidade. O Brasil tem, agora, 22 locais reconhecidos na lista das Nações Unidas. O reconhecimento ocorre às vésperas do evento mais importante do ano na cidade histórica, a Flip (Festa Literária Internacional de Paraty).

A classificação como patrimônio da humanidade foi dada não só ao centro histórico da cidade colonial de Paraty, como à paisagem da região da Baía de Ilha Grande, que envolve uma área de 149 mil hectares –incluindo trechos no estado de SP–, com quatro áreas de conservação (como o Parque Nacional da Serra da Bocaina e o Parque Estadual da Ilha Grande), além de 187 ilhas no total. É o primeiro sítio misto, histórico e natural, do Brasil. Há outros 38 lugares assim reconhecidos pelo mundo, como Machu Picchu, no Peru.

Levantamento do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Natural) aponta que há, na região, 36 espécies vegetais consideradas raras, numa região de Mata Atlântica com forte presença de aves e sapos e pererecas, além de registros de mamíferos, como a onça-pintada e o muriqui, maior primata do continente americano.

Há, também, duas terras indígenas, dois territórios quilombolas e 28 comunidades caiçaras. Os primeiros registros de povoamentos datam de 4.000 anos, diz o órgão, com vestígios de ocupação em cavernas e estruturas subterrâneas e submersas.

Lagoa Verde em Ilha Grande (Foto: Divulgação/ Inha Grande)

Fundada em 1667, Paraty foi uma das cidades portuárias mais importantes do período colonial, por ser o fim da movimentada rota de escoamento do ouro minerado em Minas Gerais.  O conjunto arquitetônico da cidade já é tombado pelo Iphan desde 1958. O reconhecimento agora cria “um compromisso internacional de preservação do local”, diz o órgão.

“O planejamento de gestão compartilhada do sítio, envolvendo diversas representações locais, define a matriz de responsabilidades de todos os parceiros. O plano mapeia riscos e aponta ações para minimizar possíveis ameaças ao valor universal excepcional de Paraty e Ilha Grande.”

Outro impacto também deve ocorrer no turismo, com a projeção internacional.  Hoje, outros 1.092 lugares do mundo têm o título de patrimônio mundial. Deles, 21 estão no Brasil, além de Paraty: 14 são considerados patrimônios culturais (como Brasília e os centros históricos de Ouro Preto, Salvador e Olinda, entre outros), e 7, naturais (como a Área de Conservação do Pantanal e o Parque Nacional do Iguaçu).

Paraty também foi reconhecido como Patrimônio da Humanidade (Foto: Divulgação)

ALGUNS DOS OUTROS PATRIMÔNIOS MUNDIAIS DA UNESCO NO BRASIL

PATRIMÔNIO CULTURAL
Cidade Histórica de Ouro Preto (MG)
Centro Histórico de Olinda (PE)
Centro Histórico de Salvador (BA)
Plano Piloto de Brasília (DF)
Parque Nacional da Serra da Capivara (PI)
Paisagens do Rio de Janeiro
Conjunto Moderno da Pampulha (MG)

PATRIMÔNIO NATURAL
Parque Nacional do Iguaçu (PR)
Costa do Descobrimento (BA e ES)
Áreas Protegidas da Amazônia Central
Áreas Protegidas do Pantanal (MT e MS)