Estadao Conteúdo

Parada do Orgulho LGBT vai arrecadar cestas básicas para pessoas com HIV

Evento será online e vai destinar os itens doados virtualmente para ONGs; saiba como doar

Parada do Orgulho LGBT vai arrecadar cestas básicas para pessoas com HIV Dia Internacional de Combate à LGBTIfobia
(Foto: Reprodução Redes Sociais)

Durante a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, que ocorre neste domingo, 6, o camarote virtual da Agência de Notícias da Aids vai arrecadar cestas básicas que serão destinadas a pessoas com HIV, Aids e em situação de vulnerabilidade social. O evento online trará uma programação de sete horas com shows, bate-papos e a participação de médicos para falar sobre os avanços no tratamento da doença no Brasil.

Pelo segundo ano consecutivo, a parada ocorre de forma virtual, devido à pandemia do novo coronavírus, e será exibida em 12 canais no YouTube.

A edição de 2021 traz o tema “HIV/AIDS: Ame+ Cuide+ Viva+” e marca os 40 anos da descoberta da Aids, além dos 25 anos do evento em São Paulo.

Segundo a Agência de Notícias da Aids, as cestas básicas arrecadadas de forma online serão doadas para ONGs que atendem pessoas com HIV e Aids. Há duas formas de fazer a doação: por meio do QR Code que estará na tela durante a transmissão do camarote solidário ou diretamente pelo site do Pag Seguro (clique aqui). Cada cesta tem o valor de R$ 65,98.

CEO da Agência, Roseli Tardelli espera mobilizar muitas pessoas em prol daquelas que estão em situação de vulnerabilidade.

“A Agência Aids fazia o camarote presencial na Parada LGBT, sempre com ações solidárias, mas com a pandemia o camarote se tornou virtual e sem fronteiras. É importante celebrar os 25 anos de cidadania e respeito aos direitos humanos, mas o principal é alavancar a campanha de doação de cesta básica”, disse. “A fome e a Aids andam em paralelo e não podem esperar.”

Parada do Orgulho LGBT vai arrecadar cestas básicas para pessoas com HIV

(Foto: Márcio Fernandes/Estadão)

Parada do Orgulho LGBT de São Paulo

Com um cenário que remete ao palco clássico do evento físico, a Parada LGBT ocorrerá em um estúdio que imita um trio elétrico andando pela Avenida Paulista. Fih e Edu, do canal Diva Depressão, receberão as atrações musicais para entrevistas e shows exclusivos para o público em casa. Além disso, várias drag queens irão contar um pouco da história do movimento e outras curiosidades.

O público vai curtir shows de Rita Benneditto, DJ Tutu de Moraes e As Baías, além de se informar e conscientizar sobre tratamentos e políticas públicas voltados para a Aids.

Patrícia Abravanel é criticada após minimizar homofobia e ironizar sigla LGBT; LEIA