Na Justiça Eleitoral

Para tentar se reeleger, vereador de Goianira usa ambulância e é acionado pelo Ministério Público

Luciano Alves Custódio, que adotou como sobrenome político o nome do veículo de unidade móvel de saúde, é alvo investigação na Justiça Eleitoral




O vereador de Goianira Luciano Alves Custódio, o Luciano da Ambulância (PMDB), é alvo de um pedido de ação de investigação judicial proposta pelo promotor da 101ª Zona Eleitoral, Paulo Rangel da Vieira. Luciano e João Bosco Lopes da Silva são acusados do crime de abuso de poder econômico nas eleições municipais deste ano.

Luciano da Ambulância adotou o sobrenome político porque faz transporte gratuito de pessoas que precisam de atendimento móvel de saúde. Mas a ambulância utilizada por ele foi pintada com a frase “Vereador Luciano a serviço do povo”.

De acordo com o promotor, o dono da ambulância é João Bosco, que teria autorizado o uso do veículo para Luciano transportar as pessoas e deixado o candidato a reeleição pintar o automóvel. Paulo Rangel disse entender que Luciano e João Bosco se aproveitam do momento de necessidade dos cidadãos como forma de troca do favor em votos, o que comprometeria a disputa pelo cargo de vereador.

Além disso, o promotor afirmou que isso configura abuso de poder econômico, porque a ambulância faz referência ao primeiro mandato como vereador de Luciano, o que “afeta a legitimidade do pleito eleitoral”. Paulo Rangel pediu à Justiça a expedição de mandado de busca e apreensão do automóvel para que a prática eleitoral ilícita seja interrompida.

O pedido no caso de descumprimento da decisão, se acatada pela Justiça Eleitoral, a multa diária pedida é de R$ 50 mil. Paulo Rangel quer que seja adotado o rito do artigo 22 previsto na Lei Complementar número 64 de 1990 e a cassação do registro de candidatura de Luciano da Ambulância, além da inelegibilidade por oito anos para Luciano e João Bosco. (Com informações do MP-GO)