Do Mais Goiás

Pandemia causa atraso em obras da prefeitura de Goiânia e conclusão fica pra 2021

Obras prometidas para essa gestão sofreram atrasos diversos. Seinfra afirma que houve redução de mão de obra e atraso na entrega dos materiais

Pandemia causa atraso em obras da prefeitura de Goiânia e conclusão fica pra 2021
Pandemia causa atraso em obras da prefeitura de Goiânia e conclusão fica pra 2021

Uma série de obras prometidas pela prefeitura de Goiânia para 2020 terão que ficar para a próxima administração. Os problemas são alegados são vários, desde a pandemia até as empresas contratadas, e tanto os benefícios prometidos quanto os transtornos enfrentados terão que esperar até 2021.

De acordo com o Secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos de Goiânia, Dolzonan da Cunha Mattos, a pandemia causou uma série de transtornos para a construção civil, o que gerou o atraso em muitas obras. “Tanto nas obras feitas pela administração direta quanto as licitadas tiveram problemas com pessoal. Além disso, o país inteiro sofreu com um desabastecimento de materiais e insumos. Antigamente, muita coisa era comprada com entrega imediata. Quando muito, 10 dias. Agora os prazos são de 60, 90 dias, quando conseguem atender”, ressaltou.

Apesar disso, o secretário afirmou que a prefeitura conseguirá cumprir com muitas obras prometidas para este ano e que existem recursos em caixa para a conclusão de todas elas. “De todas as obras programadas para essa administração, conseguiremos entregar cerca de 85%. É muito auspicioso, apesar de todas as dificuldades”, concluiu.

Obras no BRT e Terminal Isidória

Dolzonan explicou que diversos fatores causaram o atraso das obras do BRT. Um deles foi a paralisação das obras na Avenida Goiás, causadas pelo Iphan, que temia danos em prédios históricos da via. “Tivemos que fazer adequações para que não houvesse prejuízos aos monumentos históricos, e a obra ficou parada entre março e novembro, praticamente”.

A pandemia também trouxe problemas, com a redução de 30% da mão de obra e o atraso na entrega de materiais. “O terminal Isidória, por exemplo, está com a estrutura metálica toda comprada. Estamos esperando ela chegar há três meses. Apesar disso, continuamos a construção de outras áreas, como as bilheterias e os banheiros”.

Ele ressaltou também que muitos outros trechos foram concluídos, como o piso entre o Recanto do Bosque e o Terminal Isidória. A previsão de entrega, segundo ele, é entre março e abril de 2021.

Viaduto da Marginal Botafogo

“Essa obra também sofreu com a falta de materiais e de pessoal”, disse Dolzonan. Ele ressaltou que o viaduto está em fase final de conclusão e que será entregue e inaugurado no dia 22 de dezembro. Entretanto, a trincheira e a rotatória devem ficar prontas apenas em abril do ano que vem.

Viaduto da Enel

Essa obra, realizada na BR-153, região do Setor Jardim Novo Mundo, teve um problema diferente. Por ser realizada em uma rodovia federal, ela precisa de uma autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Dolzonan disse ao Mais Goiás que o atraso se deu em virtude da demora da concessão da licença.

“A empresa que ganhou a licitação desistiu da obra. A ANTT demorou cerca de quatro meses para dar a licença. Tivemos que chamar a segunda colocada na licitação para executá-la. As fundações dela estão todas prontas e tudo deve ficar pronto no primeiro trimestre de 2021”

Praça do Trabalhador

Nessa questão, o titular da pasta afirmou que o problema aconteceu por causa da vencedora da licitação. “A empresa não teve capacidade financeira para tocar a obra na velocidade que nós precisávamos. Além da Praça do Trabalhador, ela tinha mais três obras em Goiânia, e devolveu as três, que nós assumimos”.

Dolzonan ressaltou que os problemas levaram a prefeitura a ter que realizar uma parte da construção. “Parte da obra está sendo feita pela administração direta, como as baias para os ônibus, o estacionamento e a iluminação”. A previsão é que ela fique pronta em março.