ARTE

Painel futurista de Cora Coralina é inaugurado em Abadiânia

Segundo a diretora de Cultura da cidade o intuito da obra é despertar um olhar mais cuidadoso para cultura da cidade, que, segundo ela "nem sempre são notáveis"


Larissa Lopes
Do Mais Goiás | Em: 03/10/2019 às 17:32:39

Painel futurista de Cora Coralina é inaugurado em Abadiânia. (Foto: Divulgação)
Painel futurista de Cora Coralina é inaugurado em Abadiânia. (Foto: Divulgação)

Um painel futurista foi criado no coreto de Abadiânia. A intenção, segundo a diretora de cultura da cidade, Kamila Borges, é impactar quem passar pelo local e instigar para que os mesmos interpretem a arte. “Queríamos despertar um olhar mais cuidadoso pra Cultura, que aqui na praça do coreto acontece de diversas maneiras, mas nem sempre são notáveis”, afirma. Além disso, é uma homenagem aos 130 anos da poetisa Cora Coralina. O painel foi feito em dois dias, de 25 a 27 de setembro.

Segundo Kamila, o local onde está a obra é um prédio antigo que funcionava uma biblioteca, que foi fechada devido à falta de acessibilidade e à presença de escadas íngremes. Atualmente, a edificação é utilizada como ateliê. As paredes da construção são usadas para o funcionamento de um cinema ao ar livre.

Coreto onde está o painel em Abadiânia futurista também tem paredes usadas para cinema ao ar livre. (Foto: Arquivo Pessoal/Kamila Borges)

Coreto onde está o painel em Abadiânia futurista também tem paredes usadas para cinema ao ar livre. (Foto: Arquivo Pessoal/Kamila Borges)

A diretora de cultura afirma que os voluntários, a arquiteta e artista plástica Marcella Queiroga e o artista multimídia Túlio Hermano quiseram criar a tela unindo literatura, cinema e tecnologia. “E veio a ideia de homenagear os 130 anos de Cora, figura importante para todo o estado”, conta.

“Decidimos dar uma roupagem mais descontraída e por isso colocamos esse óculos 3D na Cora, feito de MDF e vidro pintado com verniz vitral que está parafusado na parede com um avanço de quatro centímetros”, relata Túlio.  “O fundo faz referência direta aos televisores mais antigos”, completa. “Tudo para dar atenção a essa questão cultural que as vezes é esquecida e pouco valorizada“, acrescenta Marcella.

Marcela Queiroga e Túlio Hermano são os voluntários que desenvolveram o painel

Marcella Queiroga e Túlio Hermano são os voluntários que desenvolveram o painel. (Foto: Arquivo Pessoal/Kamila Borges)