Do Mais Goiás

Pai denuncia policiais por abuso de autoridade e agressão ao seu filho em Padre Bernardo

Imagens mostra o momento em que os policiais miltares realizam disparos de arma de borracha; corporação afirma que militares foram desacatados

Pai denuncia que filho e enteados foram agredidos por PMs no Réveillon, em Padre Bernardo
Pai denuncia que filho e enteados foram agredidos por PMs no Réveillon, em Padre Bernardo

Um morador de Padre Bernardo (a 225 km de Goiânia) denuncia que o filho, de 17 anos, e o enteado, de 25, foram agredidos por policiais militares que faziam ronda pela cidade na noite do Revéillon (1º/1). Segundo o operador de máquinas agrícolas Willian Souza, o filho foi atingido com diversos golpes de cacetetes e disparos de balas de borracha durante uma confusão na praça central da cidade. Imagens produzidas por testemunhas mostram o momento em que policiais realizam a ação. A PM afirma que os policiais agiram daquela forma porque foram desacatados.

Willian conta que o filho foi ao local com a tia, o irmão e alguns primos. Dois carros com som automotivo estavam no local e, segundo ele, a confusão iniciou com a briga entre os proprietários dos veículos por causa do volume da música.

“Nesse momento, meu filho foi ver a confusão e um dos policiais já partiu para cima e jogou spray de pimenta na cara dele. Ele tentou conversar diversas vezes com os policiais que não estava no meio da confusão, mas não adiantou”, afirma. O adolescente foi atingido com golpes de cacetetes no rosto (um dos ossos do rosto quebrou) e atingido por disparos de balas de borracha nas costas, peito, braços e virilha.

O pai diz que 12 policiais estavam no local. O adolescente desmaiou com a violência, mas, mesmo assim, continuou a ser agredido. “Meu enteado também foi atingido com golpes de cacetetes no rosto por tentar dialogar com os policiais e avisar que o irmão não estava no meio da confusão”, relata.

O filho foi levado para o hospital após intervenção de testemunhas, segundo ele. O pai afirma que os policiais queriam levá-lo direto para a delegacia de Águas Lindas de Goiás. “Para você ter um ideia, eles ne sabiam que meu filho era menor de idade. Depois de saber, um dos policiais veio me pedir desculpa. Eu só falei que, se eles não devessem nada, não tinha o que temer”, afirma.

‘Não estão preparados’

Para o pai, nenhum dos policiais que estavam no local estavam preparados para lhe dar a com a situação. “Eu sou uma pessoa que sempre defendi a polícia, mas pode perguntar para qualquer um aqui. Os policiais quando estão dentro da viatura se acham. Querem humilhar quem está nas ruas e quem olhar para eles é intimidado. Nenhum deles é digno de usar aquela farda”, afirma.

Willian reitera que busca Justiça pelo caso da violência sofrida pelo filho. “Eu pedi para o meu advogado que o caso não caia no esquecimento. Para que, quem agrediu o meu filho, perca a farda e vá para atrás das grades. A gente torce que não, mas meu filho pode ficar com um aprofundamento no rosto pelo golpe do cacetete. E ainda corre o risco de perder a visão. O tiro na virilha pode provocar algum problema futuro. O mínimo que eu espero é que eles paguem pelo o que fizeram”.

O que diz a PM

Por meio de nota, a corporação diz que os policiais foram acionados para intervir em uma briga que se formou na praça central da cidade. “[…] ao intervirem, foram desacatados por várias pessoas que ali estavam e que ainda, tentaram impedir a  ação policial. Duas pessoas foram detidas e conduzidas para a Delegacia de Polícia Civil local, onde  foi feito o registro da Ocorrência.”

O texto afirma que a Corregedoria da PM irá apurar as circunstâncias dos fatos e as imagens que foram registradas. “Ressaltamos que a Polícia Militar de Goiás, por meio de sua corregedoria, está a disposição 24hs por dia, para receber denúncias e realizar as  devidas apurações conforme as legislações vigentes”, finaliza a nota. 

Veja a nota completa da PM

A Polícia Militar do Estado de Goiás informa que no dia 01/01/21, por volta das 01hs, segundo  informações registradas pela equipe da PM de Padre Bernardo, onde relata que os policiais militares  estavam realizando o policiamento na praça central da cidade, quando iniciou-se uma briga entre  várias pessoas, os militares foram na direção das pessoas que estavam em vias de fato e ao  intervirem, foram desacatados por várias pessoas que ali estavam e que ainda, tentaram impedir a  ação policial. Duas pessoas foram detidas e conduzidas para a Delegacia de Polícia Civil local, onde  foi feito o registro da Ocorrência. 

O caso já foi informado a Corregedoria da PMGO, que irá apurar as circunstâncias dos fatos  registrados bem como das imagens disponibilizadas. Ressaltamos que a Polícia Militar de Goiás,  por meio de sua corregedoria, está a disposição 24hs por dia, para receber denúncias e realizar as  devidas apurações conforme as legislações vigentes. 

Pai denuncia que filho e enteados foram agredidos por PMs no Réveillon, em Padre Bernardo

Pai denuncia que filho e enteados foram agredidos por PMs no Réveillon, em Padre Bernardo (Foto: divulgação)