Caso Bruno Diogo

Homem que confessou ter estuprado e matado enteado é agredido por outros detentos

Detentos não sabiam do motivo da prisão de Gedeon e assim que souberam iniciaram as agressões

Cidades

Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 21/11/2017 às 09:14:20

Gedeon foi agredido em cela da DIH (Foto: PC)
Gedeon foi agredido em cela da DIH (Foto: PC)

Gedeon Santos Alves, de 24 anos, foi agredido dentro da cela em que estava detido na Delegacia de Investigações de Homicídio (DIH), em Goiânia, na tarde desta segunda-feira (20). Ele é suspeito de matar o enteado Bruno Diogo Dias Ferreira, de 2 anos, espancado com golpes de mão de pilão no Residencial Real Conquista.

Segundo informações da Polícia Civil (PC), a agressão ocorreu assim que os demais presos souberam do motivo da prisão de Gedeon, logo após a apresentação do caso à imprensa. Revoltados, eles iniciaram a sessão de espancamento, que foi contida pelos agentes que trabalham no local. Eles acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que prestou o socorro.

Gedeon foi encaminhado para o Hospital de Urgência de Goiânia (Hugo). De acordo com a assessoria do hospital, o preso foi avaliado pelas equipes de Neurocirurgia, Cirurgia Geral e Ortopedia, submetido a exames clínico e de imagem e recebeu alta durante a madrugada desta terça-feira. Segundo informações não confirmadas pela unidade, o suspeito teria sofrido fraturas nas costelas e lesões no braços e na pernas.

A PC informou que, após receber alta, Gedeon foi transferido para a Central de Flagrantes e está em cela separada dos demais detentos. Foi realizado um boletim de ocorrência pela agressão e foram listados os nomes dos presos que participaram da agressão. A corporação também ressalta que o detento deve ser transferido até esta quarta-feira para a Penitenciária Odenir Guimarães, em Aparecida de Goiânia.