Do Mais Goiás

Padrasto é preso suspeito de abusar de enteada com deficiência física e visual, em Goiânia

Segundo a PC, vítima era submetida a todo tipo de relação sexual. Abusos aconteciam há mais de 17 anos

Um homem de 59 anos foi preso na manhã desta sexta-feira (21) suspeito de abusar sexualmente da enteada, de 39 anos, em Israelândia, a 225 quilômetros de Goiânia. Segundo a Polícia Civil (PC), a vítima é deficiente física e visual e foi submetida a todo o tipo de abuso sexual pelo padrasto por mais de 17 anos.

De acordo com a investigadora da Delegacia de Proteção à Pessoa Idosa e Pessoa com Deficiência (Depid), Alyne Barça Saidah, foi possível chegar ao caso por meio de denúncias anônimas e a detenção ocorreu após dois meses de apuração. Segundo ela, os abusos aconteciam na casa onde a vítima mora com a mãe, os filhos e o suspeito.

“Os abusos sempre aconteciam quando não tinha mais ninguém na residência, no Setor Greenville, em Goiânia. Ela era submetida a todo o tipo de abuso que você possa imaginar. Além disso, ele a ameaçava com uma faca, alegando que se ela o denunciasse, ele mataria a sua família e colocaria fogo na casa”, destaca.

Segundo a investigadora, a mãe da vítima já se relacionava há 20 anos com o homem. Ela prestou depoimento e alegou não ter conhecimento dos abusos. O suspeito também foi ouvido e em depoimento negou o crime e disse que a vítima “se dizia apaixonada por ele”.

Após levantamento das informações foi solicitado o pedido de prisão do suspeito, que foi expedido na semana passada pelo Judiciário. O homem já era considerado foragido e foi detido em um chácara da família em Israelândia. “Ele era adepto da barba, mas quando ele foi preso hoje, já estava sem a mesma. Acredito que ele fez isso para dificultar seu reconhecimento”, relata.

O homem já possui passagens pela polícia por tráfico de drogas e crime ambiental. Ele irá responder por estupro de vulnerável.