Saúde

Pacientes reclamam da falta de lençóis e toalhas no Hugo, em Goiânia

Segundo denúncia dos próprios pacientes, cirurgias foram cancelas em razão da paralisação dos maqueiros e da equipe da lavanderia


Juliana França
Do Mais Goiás | Em: 22/11/2018 às 17:30:51

(Foto: divulgação/Hugo)
(Foto: divulgação/Hugo)

Pacientes do Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Valdemiro da Cruz (Hugo) reclamam da falta de lençóis e toalhas na unidade hospitalar. Por meio de denúncias anônimas, os pacientes disseram que o hospital está em condições precárias de limpeza e alertaram para o risco de infecções dos internos.

Em entrevista ao Mais Goiás, a mãe de um dos pacientes, que preferiu não se identificar, contou que as cirurgias no hospital foram cancelas em razão da paralisação dos maqueiros e da equipe da lavanderia.”A situação está precária, está faltando roupa de cama, toalha, roupa para os próprios pacientes, não tem condição nenhuma de atender tantas pessoas. Eu estou aqui com meu filho há três dias esperando uma cirurgia e nenhuma está sendo feita”, contou.

Alguns pacientes estão há mais tempo na fila de espera. Uma senhora de 83 anos está há duas semanas esperando por uma cirurgia. “Minha mãe quebrou o fêmur e deslocou o ombro e até agora não foi feita a cirurgia. Ela fez uma exame na semana passada e os funcionários disseram que o exame simplesmente sumiu do sistema. Hoje eles conseguiram achar mas nenhuma providência foi tomada”, disse a filha da paciente.

A assessoria do Hugo informou ao Mais Goiás que não se pronunciará sobre o caso. Já a Secretaria Estadual da Saúde de Goiás (SES-GO) informou que a paralisação na lavanderia do Hugo é parcial, enquanto que os maqueiros retornaram ao serviço normal na manhã desta quinta-feira (22). De acordo com a SES não há prejuízo causados por esses movimentos nas cirurgias de urgência e emergência, que continuam sendo realizadas dentro da normalidade.

A SES afirmou ainda que a tendência é que a situação se regularize quando a nova Organização Social (OS) assumir a gerência da unidade hospitalar. A partir desta terça-feira (27) o Instituto Haver ficará a cargo da administração da instituição de saúde.