Assédio e estupro

Organização de evento se pronuncia e afirma ter banido Prior após acusações de estupro

Conforme acusações, os casos aconteceram durante o evento Interfau, em 2018


Rayana Caetano
Do Mais Goiás | Em: 03/04/2020 às 19:43:49

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

A comissão organizadora responsável pela realização do Interfau, jogos universitários de Arquitetura e Urbanismo que acontecem em São Paulo, se posicionou, nesta sexta-feira (3), em relação às acusações de assédio, estupro e tentativa de estupro por parte de Felipe Prior, recém-eliminado do BBB 20. Conforme acusações, os casos aconteceram durante o evento.

Em nota enviada à revista Marie Claire, que deu a notícia com exclusividade, a Comissão afirmou que Prior foi banido do Interfau após as denúncias, em 2018, e alegou também que não sabia que se tratava de estupro.

Confira o pronunciamento na íntegra:

“A Comissão Organizadora do Interfau vem por meio desta anunciar publicamente que deliberou, de maneira permanente, que Felipe Antoniazzi Prior, ex-aluno da Universidade Presbiteriana Mackenzie, não poderia ingressar e tampouco participar de nenhuma de nossas atividades a partir de outubro de 2018.

Devido ao recebimento de mais de uma denúncia acusando-o de assédio, além de uma acusação de crime sexual durante o Interfau de 2018, a Comissão Organizadora através dos deveres atribuídos a ela, visando garantir a segurança e o bem estar de todos no evento, se reuniu no dia 21 de outubro de 2018, onde foi deliberada a expulsão permamente de Felipe Prior das demais edições do Interfau.

A Comissão Organizadora do Interfau reitera que toda forma de opressão é profundamente repudiada nos nossos eventos e que a Comissão tem trabalhado ano após ano para que todos os participantes se sintam seguros e resguardados pela Comissçao Anti Opressão (CAO).”

À revista Quem, Edimir Prior, pai de Felipe, falou sobre o assunto. “Não garanto nada quanto as acusações porque para nós familiares isso não diz nada. Nunca recebemos intimação ou manifestação alguma legal. Só vou poder falar quando ele receber a intimação”, pontuou.