FolhaPress

Ônibus que tombou no Paraná apresentou falhas no freio, diz polícia

Em depoimento à Polícia Civil, o motorista informou que tentou evitar o acidente ao buscar uma via de escape, mas não conseguiu em razão do trânsito intenso na rodovia

Ônibus que tombou no Paraná apresentou falhas no freio, diz polícia - acidente

O acidente desta segunda-feira (25) com um ônibus de turismo que causou a morte de 19 pessoas na BR-376, em Guaratuba, no litoral do Paraná, aconteceu após um dos freios do veículo apresentar falhas, de acordo com informações da Polícia Civil do Paraná. Essa é a principal suspeita da investigação sobre as causas da tragédia após depoimento de um dos motoristas, um idoso de 67 anos, que estava ao volante no momento do ocorrido.

Em depoimento à Polícia Civil, o motorista informou que tentou evitar o acidente ao buscar uma via de escape, mas não conseguiu em razão do trânsito intenso na rodovia. Ele também pensou em encostar o ônibus na parte traseira de uma carreta modelo bitrem, que estava na sua frente, para tentar diminuir a velocidade, porém avaliou que a ideia era muito arriscada.

“Ao ver o painel, o balão de ar de freio do lado direito estava completo, mas o do esquerdo pela metade. Por isso não conseguia frear. Ele tentou uma área de escape, mas veículos impediram. O motorista também tentou contra uma bitrem, só que analisou melhor e não tomou essa atitude, perdendo o controle durante a curva”, relatou o delegado Edgar Santana, sobre o depoimento.

De acordo com a Polícia Civil, o idoso revezava a direção com outro motorista desde a partida do ônibus na sexta-feira (22), em Belém. O outro condutor está internado em estado grave em um hospital de Curitiba.

O destino era São José (SC), mas o veículo caiu em uma ribanceira após tombar em um trecho conhecido como “Curva da Santa”, em Guaratuba. No ônibus, além dos dois motoristas, estavam também 53 passageiros.

O motorista ouvido pela Polícia Civil contou à investigação que não suspeitou de qualquer falha ao longo do percurso até chegar ao Paraná. O motorista não apresentava sinais de embriaguez e o teste de etilômetro não apontou presença de consumo de bebida alcoólica. A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) estava regular.

“O motorista disse que o ônibus passou por vistorias pouco antes de sair de Belém e não apresentou nenhum problema durante o percurso”, confirmou o delegado.

O motorista responde a investigação em liberdade. Ele mora em Belém e era a terceira vez que conduzia o ônibus no percurso até Santa Catarina. Cada passageiro desembolsava de R$ 400 a R$ 450 para a viagem.

A Polícia Civil informou que ainda não existe ninguém indiciado, mas adiantou que o acidente poderá resultar em denúncia por homicídio culposo, quando não existe a intenção de matar

“É prematuro falar em responsáveis pelo fato. Iremos fazer a investigação com cautela, mas se for comprovada imperícia ou negligência por parte de alguém, será enquadrado por homicídio culposo com uso de veículo”, apontou o Edgar Santana.

Polícia divulga lista de corpos identificados

Uma lista com nome de 16 mortos no tombamento foi divulgada nesta terça-feira (26) pela Polícia Civil do Paraná. A identificação aconteceu por meio de informações de impressões digitais em bancos de dados. Outras três vítimas ainda passam pelo processo. A lista é composta pelos seguintes nomes:

  • Alexandre Costa da Cruz – 26 anos
  • Andreia Miranda dos Santos – 27 anos
  • Antonio Carlos Teixeira Lima – 41 anos
  • Carlos Henrique Da Silva Teixeira – 14 anos
  • Dailson Ferreira Pimentel – 32 anos
  • Emanuele Cristina Martins Miranda – 26 anos
  • Gabrielly Pinto Favacho – 21 anos
  • Geovanna Cristina Pacheco Pinheiro – 20 anos
  • Iracelma de Carvalho e Souza – 47 anos
  • Iranilda Carvalho de Souza – 54 anos
  • João Paulo Ferreira Santos – 19 anos
  • José Renan da Silva Souza – 18 anos
  • Juliane de Jesus Botelho Garcia – 23 anos
  • Roni Cristian Pinheiro de Almeida – 21 anos
  • Thyago dos Santos Barros – 32 anos
  • Valdenilson Gurjão de Souza – 22 anos

Acidente na BR-376

Segundo a Arteris, concessionária que administra a via, o acidente ocorreu por volta das 8h30. O ônibus pertencia à empresa de turismo TC Pires da Cruz.

De acordo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), o veículo seguiria para São José após a parada em Balneário Camboriú. Além dos 19 mortos, foram registradas: 7 vítimas graves, 6 moderadas e 20 leves.

Em nota, a TC Pires da Cruz informou que o ônibus foi fretado por uma terceira pessoa, responsável pelo grupo, que também estava no veículo. O acidente aconteceu no km 668 em um local conhecido como curva da Santa, no sentido Santa Catarina.

O ônibus saiu da pista, rompeu a mureta de proteção e caiu numa ribanceira. Ainda não se sabe o que teria provocado o acidente.

“A empresa está providenciando um meio de comunicação para prestar informações aos familiares”, completa a nota da proprietária do ônibus.