Cidades

Oncologia pediátrica da Santa Casa de Misericórdia está há 113 dias sem atendimento

No total, 60 crianças que estavam em tratamento no local foram remanejados para o Hospital Araújo Jorge e para Cais da capital


Joao Paulo Alexandre

Do Mais Goiás | Em: 18/08/2018 às 08:56:57


 (Foto: Google Street View)
(Foto: Google Street View)

A oncologia pediátrica da Santa Casa de Misericórdia está há 113 dias sem atendimento. Com isso, as 60 crianças que realizavam tratamento de quimioterapia e acompanhamento no local precisaram ser transferidas para o Hospital Araújo Jorge e para os Cais de Goiânia, respectivamente.

A assessoria do hospital informou que a paralisação dos serviços se deu pelo fato que os dois médicos que atendiam o setor pediram demissão. A última consulta realizada no local foi no último dia 25 de abril. Além disso, o hospital alegou que a Superintendência Técnica está com as avaliações em andamento e aguarda a contratação dos novos colaboradores, mas sem previsão para tal acontecimento.

O Hospital Araújo Jorge, por meio de nota, informou que as crianças foram recebidas na unidade de saúde para dar continuidade o tratamento, mas não souberam dizer quantas crianças foram remanejadas, pois a regulação ocorre por meio da Secretaria Municipal de Saúde.

O hospital também destacou que, no local, são realizados cerca de 500 atendimentos por mês e que não há fila de espera no hospital para o setor de oncologia pediátrica.

Já a Secretaria Municipal de Saúde confirmou apenas o remanejamento das crianças, mas não destacou quantas foram transferidas. A reportagem também procurou a Secretaria Estadual de Saúde (SES) que destacou que quem fica sobre a responsabilidade é a SMS e que faz o repasse, de forma voluntária, R$ 500 mil por mês como uma “complementação pelos baixos valores repassados pelo Ministério da Saúde”. Além disso, o pagamento é feito de acordo com o calendário da Secretária da Fazenda (Sefaz).