Saúde

OMS inclui vício em video games em nova lista de doenças

Distúrbio é classificado pela organização como "padrão persistente de comportamento" que pode ser prejudicial

Games

Jose Abrão
Do Mais Goiás | Em: 03/01/2018 às 09:38:10

(Reprodução)
(Reprodução)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu vício em video games na sua nova lista de doenças. Considerado um distúrbio mental, esta nova condição é caracterizada por “padrões repetitivos ou recorrentes de comportamento” que podem causar “prejuízos significativos”.

O distúrbio seria caracterizado por comportamento aditivo como “falta de controle sobre a atividade” e “prioridade da atividade sobre interesses da vida ou atividades do dia-a-dia” ou “persistência na atividade apesar de consequências negativas visíveis”.

Enfim, o vício em jogos seria caracterizado de forma similar a outros vícios: quando jogar se torna prioridade e toda a vida pessoal e profissional são sacrificadas, sem contar a saúde mental e física do indivíduo.

Porém, o relatório da OMS diz que a condição pode ser contínua, como a maior parte dos vícios, mas também pode ser episódica ou recorrente.

Pelo relatório, a pessoa só deve começar a ser considerada viciada e buscar ajuda se apresentar o comportamento de adito por um ano um mais. Relatórios mais completos e pesquisas mais sólidas foram encorajadas pela organização para melhor compreender e determinar a nova condição.

O fator de risco pode ser determinado “pela frequência de jogo, pelo tempo gasto jogando, pela negligência com outras atividades e prioridades, por comportamento de risco associado a jogar e seu contexto ou pela combinação destes fatores. O padrão da atividade geralmente persiste sem o jogador perceber o risco e os prejuízos ao indivíduo e aos outros ao seu redor”.