Saúde

Oito mortes são registradas pelo vírus H1N1 em Goiás

Dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde são da semana passada e número de óbitos pode ser ainda maior


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 10/04/2018 às 10:24:30

Morte da mulher de 49 anos ainda não foi contabilizada no boletim da SES (Foto: Reprodução)
Morte da mulher de 49 anos ainda não foi contabilizada no boletim da SES (Foto: Reprodução)

O boletim de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), disponibilizado pela Secretária de Estado da Saúde (SES), aponta oito mortes pelo vírus H1N1 até o último dia 2 de abril. Esse número pode subir para nove, já que, no último sábado (07), uma mulher de 49 anos morreu no Hospital de Doenças Tropicais (HDT) com o resultado positivo para a doença. Essa morte ainda não foi contabilizada no boletim.

Além das mortes provocadas pela Influenza A  do tipo H1N1, ainda há registro de uma morte causada pelo subtipo H3N2 no estado e outros  70 casos de agravamento da SRAG causados pela Influenza. Desses, 63 são pelo vírus H1N1, seis por H3N2 e uma por influenza B. Outros 162 casos de SRAG estão sendo investigados, junto com outros cinco óbitos.

Vacinação

Nesta segunda-feira (9), o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, gravou um vídeo anunciando que as vacinas chegarão em Goiás nesta quarta-feira (11). Segundo ele, serão disponibilizados de imediato 650 mil vacinas para imunizar o grupo de risco.

No total, conforme relata o ministro, serão disponibilizadas mais de 1,7 milhões de ampolas para a imunização das pessoas. Cerca de 20%, serão destinadas para a vacinação do público em geral. Gilberto ressalta que a expectativa é que a campanha seja iniciada até sexta-feira (13), antecipando em poucos dias a campanha, que se iniciaria na próxima segunda (16).

Mais detalhes sobre a situação do H1N1 no Estado serão informados em coletiva de imprensa, marcada às 16 horas desta terça-feira.