MUDANÇAS NO TRÂNSITO

Obra de ponte na Marginal Botafogo ficará pronta em até sete meses, segundo Paço

Demolições de construções para passagem da Leste Oeste já foram iniciadas. Morador chora ao comentar sobre desocupação de parte do terreno onde vive há 60 anos

Cidades

Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 20/01/2020 às 08:52:20
Samuel straioto
Do Mais Goiás | Em: 20/01/2020 às 08:52:20

Uma ponte será erguida na Av. Leste-Oeste sobre a Marginal Botafogo, no cruzamento das duas vias, no setor Leste Vila Nova. (Foto: Divulgação/Prefeitura)
Uma ponte será erguida na Av. Leste-Oeste sobre a Marginal Botafogo, no cruzamento das duas vias, no setor Leste Vila Nova. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Foram iniciadas obras de construção de uma ponte de futuro trecho da Avenida Leste-Oeste e que passará por cima da Avenida Marginal Botafogo, na divisa dos bairros Nova Vila e Norte Ferroviário. De acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito (SMT), cerca de 80 mil veículos passam por dia no local. A previsão é de que as obras fiquem prontas em até sete meses. Houve a necessidade de se fazer mudanças no trânsito da região.

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), avalia que os transtornos são passageiros e que em breve haverá benefício à população. “O transtorno ocorre para as famílias que moram ali, mas sem o transtorno você não constrói a obra, principalmente quando a cidade já tem o desenvolvimento de Goiânia”, argumentou o prefeito.

De acordo com o secretário municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Dolzonan Mattos, a ponte faz parte do complexo Leste Oeste, e terá 53 metros de extensão, por 26 de largura, com previsão de entrega de até sete meses. O custo desta obra e de outro viaduto que será construído na BR-153, também na Leste Oeste tem orçamento de R$ 9,5 milhões.

As pistas da Avenida Leste-Oeste passarão sobre a Marginal Botafogo. Serão dois viadutos, em concreto armado, estruturalmente justapostos. Cada um deles terá duas faixas de segurança de 1,50 m, duas faixas de rodagem de 3,50 m, uma faixa de pedestres de 2,0 m, duas barreiras guarda-rodas de 0,40 m e uma barreira guarda corpo de 0,20 m rígidos, de concreto armado, padrão Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que totalizam uma largura constante de 13,0 m.

O secretário Dolzonan Mattos, explicou à reportagem do Mais Goiás que já será feita a demolição de construções no Setor Norte Ferroviário que estão no trecho por onde será construída a Leste-Oeste, até na Praça do Trabalhador. Ele disse que tudo já está regularizado a gradativamente as edificações serão retiradas

Trânsito

Trânsito na Marginal será impactado

Trânsito na Marginal Botafogo será impactado. Agentes ficarão na região nesta próxima semana. Foto: Samuel Straioto- Mais Goiás

A Rua 227 será interditada nos dois sentidos para receber os pilares do viaduto da Av. Leste-Oeste. Já o cruzamento da Rua 67-A com a Avenida Contorno será bloqueado e a circulação será restrita, com acesso local na Rua 67-A, via Marginal Botafogo. Cerca de 80 mil veículos por dia circulam na Marginal Botafogo.

“A Rua 227 é o leito da antiga ferrovia, serão criados novos acessos. A 67-A é necessária a demolição, prédios junto a via estão sendo demolidos. Vamos fazer uma redução na faixa de rolamento, passando de três para duas faixas para que sejam cravados os pilares de sustentação desta ponte”, declarou o secretário municipal de Trânsito, Fernando Santana.

Santana ainda argumentou que haverá redução de velocidade na Marginal. No trecho, em obras ela passará a ser de 40 km/h, inclusive com fiscalização eletrônica. O secretário disse ainda que ocorreram ajustes na região das Avenidas Independência e Fuad Rassi, na região da Nova Vila, em que houve alteração no tempo semafórico para absorver maior quantidade de veículos, durante o período de obras.

Moradores

A obra impactará a vida de moradores da região. Haverá interferência em quatro lotes. Um deles é do Antunes Vicente da Silva. Ele reside em uma casa há 60 anos e no lote construiu 14 barracões para aluguel. A prefeitura orientou a ele a desocupar uma parte do lote. Ele disse que receberia em troca um lote, mas a situação não foi totalmente resolvida.

Morador teme deixar casa

Morador teme deixar casa. Antunes vive no local há 60 anos. Foto: Samuel Straioto- Mais Goiás

Antunes se emocionou ao conversar com a reportagem do Mais Goiás, pois se lembrou da mãe que sofreu um infarto, ao saber que pode deixar o local em que vive há décadas.

“Há 60 anos moro aqui, vim de Palmelo, aqui tudo era mato. Nós compramos aqui, temos escritura, eu nem aguentei, moro a vida toda aqui. Falaram que me dariam um lote, mas como vou construir? Nada ficou resolvido. Vamos esperar, minha mãe depois que ficou sabendo aqui até deu um infarto, está ali na cama. Ela gosta muito daqui”, relatou.

O secretário Dolzonan Mattos reforçou o prazo de entrega da obra que é de até sete meses e argumentou que as famílias estão vivendo em área de domínio da antiga Estrada de Ferro de Goiás.

“A conclusão dessa obra está prevista para sete meses, as obras que assumiram as obras tem boa capacidade técnica, creio que não haverá dificuldades para entregar até o final do ano. No caso não serão desapropriadas, pois estão em áreas de domínio da antiga Estrada de Ferro, eles já receberam a indenização, a partir de 2015 não pode mais indenizar benfeitorias feitas em áreas públicas”, disse o secretário.