Eleições 2020

“O PSDB tem legado em Goiânia”, diz pré-candidato a prefeito, Talles Barreto

Político afirma que tem ouvido população para formação de plano de governo

Política

Samuel straioto
Do Mais Goiás | Em: 13/02/2020 às 09:03:36

Talles Barreto é pré-candidato a prefeito pelo PSDB. Foto: Samuel Straioto
Talles Barreto é pré-candidato a prefeito pelo PSDB. Foto: Samuel Straioto

O pré-candidato a prefeito de Goiânia pelo PSDB, deputado estadual Talles Barreto, tem intensificado as movimentações políticas visando construção de projeto e participação nas eleições do mês de outubro. Em entrevista ao Mais Goiás, Talles diz que o PSDB tem história e legado em Goiânia, devido as diversas ações feitas na capital nas gestões do partido no governo estadual e na administração de Nion Albernaz.  O deputado avalia que “as pessoas estão carentes de serem ouvidas”.

O PSDB antecipou para 3 de março as prévias partidárias, encontro que definem as candidaturas. O deputado Talles Barreto já fez inscrição do nome dele paras se colocar como pré-candidato. Ele entende que esta antecipação é importante, pois permite o partido a concentrar as atenções em ouvir as pessoas, colher as necessidades do eleitor, principalmente nas regiões mais carentes da cidade.

Talles Barreto argumentou que a prefeitura tem se distanciado da população. Ele ressalta que não basta apenas “encher a cidade de obras” no último ano de gestão, mas de “cuidar das pessoas”.  Para o parlamentar, o poder público ficou longe do cidadão, pois quem decide não está ouvindo o que eles querem.

“Uma característica do PSDB é cuidar das pessoas. A prefeitura está ausente deste cuidado. Tem a preocupação de encher de obras e não é só isso. Nós do PSDB estamos ouvindo os eleitores. Eu sou pré-candidato e estou montando o plano de governo com base nisso. Estamos sentindo, vivendo as necessidades”, declarou o pré-candidato.

Formação de chapa

Uma preocupação do partido é quanto à formação de chapa para vereadores com competitividade para eleger nomes da legenda. Talles explicou que tem conversado com várias lideranças e algumas delas já estão se filiando ao partido. Ele destaca que o PSDB dará as condições, pois tem tempo de propaganda eleitoral e fundo partidário.

“Nós estamos conversando com muita gente. O PSDB vai ter candidato próprio. Temos procurado formar uma chapa forte para vereadores. Além de termos um bom tempo propaganda no rádio e TV, temos fundo partidário e uma direção atuante. Algumas filiações já estão sendo feitas”, disse.

Quanto à construção de uma chapa majoritária, Talles Barreto disse que ele e o PSDB tem se movimentado. Ele avalia que a eleição de outubro terá um recorde de candidatos, em razão da proibição da formação das chapas proporcionais. O “tucano” afirma já trabalhar para atrair legendas para a chapa majoritária.

“Essa eleição vai ter um recorde de candidatos, em virtude da proibição das coligações proporcionais. Estamos conversando com outras legendas para formação de uma boa chapa na majoritária”, argumentou.

“Legado”

Talles Barreto argumentou que o PSDB tem história em Goiânia. Ele se lembrou da gestão do ex-prefeito Nion Albernaz, entre 1997 e 2000. Para ele, mesmo que o partido não tenha administrado a cidade após o período citado, na avaliação dele, há legados a serem apresentados como o Restaurante Cidadão, o Centro de Excelência do Esporte, o CRER, o Hugol, a reforma no Autódromo de Goiânia, a duplicação das entradas das rodovias estaduais na capital. Foram ações realizadas na gestão estadual do PSDB, ao longo dos anos.

No entanto, para o pré-candidato, “o legado é importante, mas não suficiente”. Ele entende que o mais importante neste momento é apresentar aquilo que pode ser feito em uma eventual gestão na prefeitura da capital.

“Nós sabemos que temos história, o PSDB mesmo não estando na prefeitura sempre contribuiu com Goiânia, deixamos alguns legados para a cidade. Eu não tenho dúvida que vamos apresentar um plano de governo forte em cima da necessidade do goianiense. Tem que resgatar o legado, mas não podemos ficar só olhando para trás. Precisamos olhar principalmente para aquilo que pretendemos fazer”, afirmou.

Social

O pré-candidato criticou a política social da atual gestão. Ele entende que é grave a crise na área de assistência social, com formação de “cracolândias”, em lugares da cidade, por exemplo, na região central. Talles recorda do Cidadão 2000, implantado na gestão do ex-prefeito Darci Accorsi (1993-1996), que dava atendimento social a jovens. Ele pretende criar um programa nos nesses moldes.

“Tinha o Cidadão 2000, em que milhares de jovens tinham oportunidade de ter uma qualificação profissional, se preparar para o primeiro emprego. Hoje a prefeitura abandonou a política de assistência social. Se for eleito, eu pretendo criar uma estrutura como essa, isso é um fato importante”, declarou.